Para garantir uma aposentadoria tranquila, o ideal é que você comece a investir agora mesmo. Mas como escolher uma boa forma de investimento se está tão difícil economizar dinheiro ao longo da vida? Você também sente que o seu salário mal dá para pagar as contas?

Se você tem esse problema, saiba que não está sozinho. A boa notícia é que existem pequenas atitudes que podem ser adotadas no seu dia a dia e que vão ajudá-lo a economizar dinheiro, garantindo uma aposentadoria tranquila.

Além disso, cada fase da vida tem suas prioridades, o que exige diferentes estratégias e abordagens para conseguir manter sua situação financeira nos trilhos.

Quer saber mais sobre esse assunto? Continue lendo!

A importância do orçamento

Antes de qualquer coisa, um conselho: para começar a economizar o seu salário, é fundamental que você faça um controle de gastos, colocando todos eles no papel, em uma planilha no seu computador ou em um aplicativo no smartphone. Você precisa ter disciplina para anotar todas as despesas, até mesmo as menores, e separá-las em categorias bem-definidas.

Dessa forma você consegue ter uma visão global da sua vida financeira e terá muito mais facilidade para cortar custos supérfluos. E, a partir desse mapeamento, também consegue estabelecer metas de gastos mensais que serão muito úteis para saber quais dicas seguir se quiser economizar seu dinheiro.

A divisão ideal do salário 

A maioria dos brasileiros ainda não consegue realizar a divisão ideal do seu salário, que é a seguinte:

  • 50% – é a parte da sua receita que deve ser destinada ao pagamento de contas gerais, como alimentação, saúde, moradia, entre outras; 
  • 30% – essa parcela deve ser aplicada em atividades de lazer, para você e para a sua família;
  • 20% – corresponde ao valor que você deve reservar para investir, ou mesmo para ter uma contingência no caso de emergências.

Falando assim até parece uma tarefa fácil, mas não é. Dividir o salário dessa forma todos os meses é um desafio e é preciso ter determinação. 

Como veremos a seguir, essa divisão também deve ser adaptada em algumas fases da vida: no começo de carreira, sem grandes responsabilidades, é possível poupar até mais do que 20%.

No entanto, em outros momentos esse percentual pode ser um pouco menor por conta de certas exigências, mas é importante que você mantenha o hábito.

Idades diferentes, estratégias específicas

Você se lembra de como era sua vida financeira quando começou a trabalhar? Se ainda morava com seus pais e não precisava ajudar nas contas de casa, tudo era festa: sobrava dinheiro para comer fora, ir ao cinema, tomar uma cerveja com os amigos no fim de semana…

À medida que o tempo passa, no entanto, isso vai mudando. Casamento, filhos, despesas do lar: as responsabilidades chegam e precisam ser cumpridas todo mês.

Com o correr dos anos, as crianças crescem, estudam, entram na faculdade, viram adultas e começam a trabalhar, assumindo uma parte de seus gastos até formarem suas próprias famílias. Ao mesmo tempo, você e seu cônjuge se aproximam da aposentadoria e passam a ter mais despesas de outra ordem, principalmente médicas.

Por isso, cada fase da vida precisa de uma estratégia específica para economizar e investir. A proporção não muda muito, mas as prioridades são diferentes. Veja, a seguir, algumas recomendações.

20 anos

Os estágios remunerados e o primeiro emprego são nosso contato inicial com uma vida financeira mais independente. De repente, você tem muito mais dinheiro do que ganhava de mesada!

Se você mora com os pais e não precisa assumir muitas contas, tem grande parte do seu salário disponível e pode comprar o que sempre teve vontade.

Porém, é preciso ter calma e responsabilidade: não saia por aí fazendo loucuras. É importante economizar até mais que os 20% da recomendação geral, porque você ainda tem grande parte da vida pela frente: se casar, mobiliar seu lar, comprar sua casa ou pagar aluguel, ter filhos.

Além disso, é a hora de investir na sua carreira, guardando dinheiro para cursos de especialização, pós-graduação e intercâmbios. Logo, você perceberá que é preciso estar preparado para competir no mercado de trabalho e obter um salário melhor, que seja suficiente para dar conta das responsabilidades quando elas chegarem.

30 anos

Nessa fase, você começa a formar a sua família. Você se casa e precisa ter um lar. Aí entram mais despesas: aluguel ou financiamento, contas de água, luz, telefone, condomínio, gastos com mobília.

Também nessa fase, as crianças estão para chegar, e isso precisa ser muito bem planejado. A prioridade deve ser montar uma reserva que dê conta de custear as despesas de seus filhos, como alimentação, roupas, plano de saúde e, principalmente, educação.

Esse fundo deve ser suficiente para bancar até a faculdade. Mesmo que eles consigam cursar uma instituição pública e gratuita, talvez seja necessário pagar livros e outros materiais ou mesmo ajudá-los a ir morar em outra cidade.

Por isso, é preciso ficar atento aos gastos para não sair da rota. Às vezes, pode ser difícil atingir os 20% de economia, mas faça o possível para não abandonar o hábito de economizar e investir uma quantia todo mês.

Nova call to action

40 anos

Nessa fase, é provável que você tenha atingido a maturidade profissional e passe a ter um salário melhor. É um reforço mais que bem-vindo às finanças. Ao mesmo tempo, a tendência é que o padrão de vida suba, pois você e sua família querem mais conforto e qualidade.

Por outro lado, as oportunidades de trabalho podem ser mais escassas e não é tão fácil encontrar um novo emprego que valorize sua experiência. Portanto, é bom não correr muitos riscos.

Continue poupando como forma de manter uma reserva de emergência. Todo mundo precisa de uma, mas nessa etapa, devido às grandes responsabilidades, ela passa a ser crucial. 

O ideal é ter o equivalente a 12 meses de despesas em um investimento seguro e que permita o resgate a qualquer momento, como um CDB que ofereça liquidez diária. Isso deve ser o suficiente para dar conta de suprir as necessidades de casa em caso de desemprego ou falência, bem como cobrir imprevistos sem que seja necessário se endividar. 

Depois disso, você pode reforçar os investimentos voltados para a aposentadoria, que está cada vez mais próxima. Também dá para planejar a compra de alguns bens (como um carro novo) e viagens para a família.

50 anos

Os filhos já estão criados e, aos poucos, começam a trabalhar e a assumir seus próprios gastos. Você e seu cônjuge já atingiram a maturidade e não há mais tanta necessidade de consumir: alguns luxos passam a ser dispensáveis

As despesas de casa, então, começam a cair, e a aposentadoria está próxima. Por outro lado, o plano de saúde fica cada vez mais caro e podem entrar aí, também, gastos com remédios e alguns procedimentos médicos que o convênio não cobre.

A necessidade de poupar, portanto, continua. Ela será essencial para dar conta dos gastos e manter o padrão de vida depois de parar de trabalhar, bem como para conseguir pagar por alguns sonhos que você ainda não realizou, como aquela viagem para o exterior, uma casa na praia ou no campo etc.

8 dicas para economizar 

Agora sim, vamos às dicas! Seja aos 20, seja aos 50, algumas recomendações são universais.

Pequenas atitudes como ficar atento às pequenas despesas, evitar parcelamentos, saber se divertir sem gastar muito e consumir de forma consciente ajudam a ter um bom controle financeiro, o que é essencial para conseguir poupar sempre.

Veja nossas 8 recomendações!

1. Tome cuidado com pequenos gastos

Você sai para almoçar com os colegas de trabalho e, diariamente, passa para tomar um cafezinho? Ou então, vai ao cinema e compra um pacote delicioso de balas?

Às vezes adotamos hábitos que custam pouco, coisa de 3 ou 4 reais, mas ao somar todos esses pequenos valores, chegamos a uma quantia que realmente impacta no orçamento. Não é preciso cortar totalmente esses pequenos prazeres, mas uma revisão cai bem.

Faça um teste com o hábito do cafezinho, se for o caso: passe a consumi-lo só uma vez por semana durante um mês e faça as contas para ver o quanto economizou. Você vai ficar surpreso com o resultado.

2. Corra dos juros

Financeiramente, o mundo moderno oferece diversas soluções para a nossa vida. Mas você precisa saber como utilizar esses benefícios para não ficar afogado em juros. O cheque especial e o cartão de crédito, por exemplo: esses produtos possuem os juros mais altos do mercado, passando de 300% ao ano.

Sempre que precisar utilizar um empréstimo ou financiamento, faça as contas levando em consideração o valor das parcelas e deixando uma sobra para investimento. E não atrase os pagamentos, pois os juros serão ainda maiores!

3. Opte por caronas ou transporte público

Já foi o tempo em que ter um carro era uma solução de transporte com a qual todos sonhavam. O que você gasta com gasolina, manutenção e seguro pode ser revertido para o uso de transporte público, dependendo do local onde você trabalha e da atividade que exerce. Você ainda pode combinar esquemas de caronas com os colegas.

Para quem tem disposição, várias cidades oferecem boas alternativas, como ciclovias para você ir ao trabalho de bicicleta.

4. Procure comprar à vista

Compras parceladas são tentadoras e, muitas vezes, viabilizam a aquisição de alguns itens pelos quais você não poderia pagar à vista. Mas um alto número de parcelamentos de uma vez acaba minando o seu orçamento e impede que você consiga economizar dinheiro.

O ideal é sempre optar por comprar à vista: além de conseguir negociar bons descontos, principalmente se puder pagar em dinheiro, você ainda tem a oportunidade de controlar melhor os seus gastos futuros.

5. O lazer pode ser em casa

Você não precisa sair com os amigos todos os fins de semana para se divertir. Atualmente, muitas pessoas estão preferindo reunir-se em casa mesmo. Sair, principalmente para comer, transformou-se em uma atividade muito cara nos últimos anos.

Assim, você pode aproveitar para chamar os amigos para a sua casa. Cada um leva algo para comer ou beber, você providencia uma boa música e pronto: está garantida a diversão, sem precisar gastar muito.

6. Desenvolva novas habilidades

As paredes do apartamento estão precisando de pintura? Aprenda a pintar! Seu carro está sujo? Você mesmo pode lavá-lo! A pia está entupida? Providencie o conserto!

Você pode alegar que não tem essas habilidades, mas experimente digitar no YouTube qualquer atividade que você deseja fazer. Com certeza vão aparecer dezenas de tutoriais ensinando a pintar paredes, consertar móveis e eletrodomésticos, trocar chuveiros elétricos, desentupir pias e até mesmo realizar trabalhos simples de marcenaria.

Em vez de pagar um profissional para fazer tudo isso, faça você mesmo. Com uma boa música e muita disposição, o trabalho pode até ficar parecendo uma atividade de lazer.

7. Abuse da tecnologia

Uma das grandes vantagens da tecnologia é propiciar a aproximação entre as pessoas. Você se lembra qual foi a última vez em que precisou telefonar para alguém? Pois é, hoje em dia isso quase não é mais necessário.

Utilize o seu plano de internet para se comunicar por meio de aplicativos de troca de mensagem, use mensagens de voz e todos os outros recursos que estão disponíveis. Você mantém contato com seus amigos e familiares sem precisar gastar mais do que o necessário.

8. Procure promoções

Ao longo da vida necessitamos comprar vários produtos. Mas você pode economizar se conseguir descobrir onde estão os artigos mais baratos e as promoções. Existem épocas do ano em que as lojas buscam atrair clientes e queimar estoques com descontos atrativos nas compras dos seus produtos. Saiba pesquisar para aproveitar esses benefícios.

Viu só quantas possibilidades de economizar dinheiro ao longo da vida? Parece pouco, mas se você fizer as contas do quanto economizará por ano adotando alguns desses hábitos, vai perceber que estará mais perto de uma aposentadoria tranquila no futuro.

Quer saber mais sobre como ter um bom controle de orçamento? Leia nosso post e entenda o que são despesas essenciais, necessárias e supérfluas!
Nova call to action

Comentários

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Você pode cancelar o recebimento a qualquer momento, clicando apenas no link "cancelar inscrição" nesses e-mails ou entrando em contato conosco. Clique aqui para acessar nossa política de privacidade.