Não existe época melhor para iniciar um bom planejamento financeiro do que o início do ano. Esse período marca o começo de um novo ciclo, leva a importantes reflexões sobre renovação e muitas promessas são feitas. Então, por que não aproveitar para começar também a fazer o controle das despesas?

Uma forma eficaz de começar a organizar suas finanças em 2020 é classificar suas despesas em três categorias: gastos essenciais, supérfluos e necessários. Mas você sabe como fazer isso? E o que incluir em cada categoria?

Para ajudá-lo, vamos explicar o significado de cada categoria e como você pode separar os seus gastos dessa forma. Você vai ver que será muito mais fácil saber em que e o quanto diminuir ao longo do ano, e também o que pode ser eliminado da sua planilha financeira até que a economia volte a se fortalecer.

Vamos lá?

Gastos Essenciais

Essa categoria abrange aqueles gastos que são chamados de custo de vida. São despesas que em nenhuma hipótese poderão ser eliminadas do seu orçamento pois referem-se aos seus custos de rotina. 

Os gastos essenciais são aqueles que você despende para morar, comer, cuidar da saúde etc. Então quer dizer que não há o que fazer em relação a eles? Não necessariamente. Se não é possível cortá-los, com certeza você pode reduzi-los. Veja algumas dicas:

Aluguel

Não é segredo para ninguém que houve uma retração no mercado imobiliário, e muitas pessoas que compraram apartamentos pensando em faturar com o aluguel não estão conseguindo manter seus imóveis ocupados. Com isso, o valor de aluguel dos imóveis vem caindo.

Se você mora em um imóvel alugado, é hora de renegociar seu contrato e tentar diminuir o valor mensal pago. Caso o proprietário não queira fazer a redução, não perca tempo e comece a procurar outro local para morar. Você vai se surpreender com os valores encontrados por aí.

Contas de consumo

Contas de água, telefone e energia, entre outras, são consideradas de consumo pois você paga pelo que utiliza. Dessa forma, já existe uma maneira simples de reduzi-las: falar menos ao telefone, economizar energia e racionalizar o uso da água em casa.

Mas também é possível economizar renegociando os valores com as empresas fornecedoras. No caso das operadoras de telefone, por exemplo, existem inúmeros pacotes com outros serviços oferecidos que podem sair mais em conta e trazer mais benefícios.

Plano de saúde

Se você não tem um plano pago pela empresa na qual trabalha, tem mais flexibilidade para contratar. Procure rever o que é oferecido dentro do seu plano e estude a possibilidade de adotar um pacote mais simplificado, pelo menos durante um tempo.

Gastos Necessários

Se você tem mais de 35 anos, certamente viveu em uma época na qual ninguém possuía um telefone celular, não é mesmo? E o mundo não deixou de se desenvolver por isso, muito pelo contrário!

Para entender o que são os gastos necessários, basta pensar dessa mesma forma: o que você possui hoje e que poderia abrir mão? A categoria de gastos necessários é comumente confundida com a de gastos supérfluos e, de fato, alguns itens podem se encaixar nas duas, dependendo do tipo de uso que você faz do bem.

Além do já citado telefone celular, podemos incluir aqui o carro, as viagens de férias, a TV por assinatura. Da mesma forma que as despesas essenciais, você pode simplesmente reduzir alguns desses gastos. Mas cortá-los, por um determinado período, não fará falta e rapidamente você se acostumará à nova situação. Veja alguns exemplos:

Carro

Embora seja muito prático, o carro é um bem que traz despesas, sofre com a depreciação e, no fim das contas, o prejuízo é certo. Atualmente, existem muitas opções de transporte coletivo e até individual, por meio dos aplicativos de carona compartilhada.

Se você é daqueles que gosta muito de dirigir, tente ser racional na aquisição do seu carro. Um automóvel com itens de luxo que vai custar muito mais do que o seu orçamento pode pagar, o enquadrará na categoria gastos supérfluos e você vai se endividar à toa.

Viagens

É difícil incluir esse item na categoria de gastos necessários, em vez dos gastos essenciais. Afinal, todo mundo que trabalha muito merece uns dias de descanso. Mas será que não é possível tirar férias gastando pouco?

Aquela viagem caríssima, que você tanto sonha, pode ficar para depois. Procure tirar férias fora de temporada e estude maneiras alternativas de viajar. A passagem de avião está muito cara? Que tal ir de ônibus, por exemplo?

TV por assinatura

Sabe aquela sensação de ficar passeando pelos canais da TV por assinatura, sem achar nada de interessante? Pois é, essa sensação tem ficado cada vez mais comum. Então, que tal reduzir o seu pacote e procurar outras formas de entretenimento?

A Internet possui diversas opções para quem busca uma alternativa à velha e boa TV. Além disso, você pode tentar passar mais tempo com a família, amigos e ainda ler aqueles livros que você comprou e não consegue se dedicar a eles.

Gastos Supérfluos

Os gastos supérfluos estão ligados aos gastos necessários, mas com um agravante: eles custam muito mais do que você pode pagar e, se forem eliminados, não farão falta alguma. Aqui entram carros de luxo, jantares em restaurantes caros, roupas da moda, etc.

Vamos ver como economizar, mostrando alguns exemplos:

Roupas da moda

Quando as lojas lançam suas coleções de roupas masculinas e femininas, elas buscam inspiração nas tendências mundiais. Claro que estar bem-vestido é fundamental até mesmo para a realização de bons negócios no trabalho. Mas será que não daria para investir em roupas que acabaram de sair das vitrines ao invés das que acabaram de chegar?

Supermercado

Os gastos com alimentação são essenciais, mas nem tudo que está na prateleira do supermercado é tido como item de alimentação. Aliás, o supermercado é um dos vilões do consumismo, pois é lá que você acaba sucumbindo às tentações alimentares. Então, que tal deixar aquele sorvete importado para depois? O seu orçamento vai agradecer.

Este post traz apenas algumas dicas do que você pode cortar ou reduzir para fazer do seu 2020 um ano mais tranquilo com relação ao controle das despesas. Mas cada um deve montar o seu orçamento e ver o que se encaixa em cada categoria. Aproveite também para conhecer os 10 vilões do endividamento que te deixam no vermelho!

Comentários

Assine nossa newsletter

Você pode cancelar o recebimento a qualquer momento, clicando apenas no link "cancelar inscrição" nesses e-mails ou entrando em contato conosco. Clique aqui para acessar nossa política de privacidade.