Hoje em dia, investir com pouco dinheiro não é mais um sonho distante, mas uma realidade. Com apenas R$ 1, você pode começar a investir no mercado e obter boas opções de rendimento.

São muitas as alternativas de investimento para quem tem pouco dinheiro em mãos, que superam o rendimento da Poupança, mantendo um alto nível de segurança para o investidor.

Se você deseja conhecer mais sobre essas alternativas, continue lendo!

O que saber antes de investir com pouco dinheiro

Investir com pouco dinheiro não é a mesma coisa de investir com quantias consideráveis em mãos. Claro que o objetivo final será semelhante, mas existem variáveis que afetam os pequenos investidores de forma mais significativa.

Confira quais são:

Segurança

Quem pretende investir com pouco dinheiro deve se preocupar bastante com a segurança do investimento escolhido. Afinal, todo cuidado é pouco, mesmo com pequenos investimentos.

Felizmente, existem recursos criados para proteger e incentivar os pequenos investidores a atuarem no mercado, um deles é o FGC (Fundo Garantidor de Créditos).

Esse fundo é gerenciado por instituições financeiras para proteger certos tipos de investimentos. Assim, pessoas que investem até R$ 250 mil em determinados ativos no mercado são protegidas caso a intuição financeira que recebeu o investimento venha a falir, por exemplo.

Tarifas

A taxa de administração é um valor cobrado por muitas instituições financeiras pelo trabalho realizado ao gerenciar o investimento do cliente. 

A regra aqui é que quanto menor o investimento inicial, mais pesada fica a taxa de administração. Por isso, quando menor a taxa de administração, maior a fatia do rendimento que ficará com você.

Como a cobrança da taxa de administração é opcional, algumas instituições não cobram esse valor dos seus clientes, criando assim alternativas de investimentos mais rentáveis.

Imposto de Renda

O Imposto de Renda é outro fator que pode corroer o rendimento da sua aplicação. Algumas opções de investimentos saem mais prejudicadas do que outras nessa hora.

Assim, opções de aplicação que são isentas, como as LCIs e LCAs, acabam se tornando mais interessantes pois podem gerar um rendimento líquido maior.

Conheça algumas alternativas de investimento

CDB

Uma das opções de investimento para quem tem pouco dinheiro é adquirir um Certificado de Depósito Bancário (CDB). Esses certificados funcionam da seguinte forma:

O investidor compra um CDB do banco que, então, empresta esse dinheiro para outros clientes cobrando uma taxa de juros mais alta. Quando vence o prazo do título (ou o investidor deseja resgatar seu investimento), o banco retorna o dinheiro com o rendimento somado.

Para quem tem pouco dinheiro para investir, os CDBs são ótimas alternativas, já que oferecem um rendimento atrelado à taxa de juros CDI. Você pode ler aqui uma explicação mais detalhada sobre o CDI, mas podemos resumir explicando que é uma taxa que regula as transações financeiras entre bancos, e que tem valor próximo ao da taxa Selic.

Normalmente, os bancos pagam uma porcentagem do CDI para quem compra um CDB, podendo ultrapassar 100% do CDI e chegando até 110%. Isso faz com que o rendimento do CDB possa ser bem interessante, superando até mesmo outras aplicações conservadoras tradicionais.

Por fim, vale mencionar que o CDB é protegido pelo Fundo Garantidor de Créditos para investimentos de até R$ 250 mil.

Quanto custa para investir?

O CDB é tributado no Imposto de Renda com base na data de vencimento da aplicação. São 4 categorias de alíquota que diminuem de maneira regressiva em relação à duração do investimento. A maior alíquota no IR do CDB é de 22,5% do rendimento para investimentos com duração de até 180 dias, enquanto a menor é de 15% para quem investir por mais de 2 anos.

Normalmente, bancos e instituições financeiras não cobram taxas de administração dos CDBs a fim de incentivar o investimento dos clientes.

Em termos de valores mínimos, é possível investir no CDB a partir de R$ 1, como no Sofisa Direto. Em outras instituições, o mínimo cobrado costuma ser de R$ 1.000.

LCI e LCA

As LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) e LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio) são opções de investimento interessantíssimas para quem tem um valor inicial baixo.

Essas aplicações servem para expandir o investimento nos setores Imobiliário e do Agronegócio no país, dois nichos estáveis e rentáveis no mercado brasileiro.

Seu rendimento é calculado com base na mesma taxa de juros CDI que regula a rentabilidade do CDB. Assim como no caso dessa aplicação, o rendimento das LCIs e LCAs também pode ultrapassar os 100% do CDI, o que significa boas notícias para os investidores.

Para melhorar a rentabilidade dessas aplicações, vale lembrar que as LCIs e LCAs são isentas de Imposto de Renda, ao contrário de outras opções no mercado, o que só torna tudo ainda mais atraente.

Além disso, são rendimentos seguros pois são protegidos pelo FGC em até R$ 250 mil por CPF.

Quanto custa para investir?

Em termos de valores, alguns bancos exigem um mínimo de R$ 5.000 para as LCIs e LCAs ou até mesmo R$ 1.000. O menor valor do mercado é de R$ 1.

Um detalhe interessante é que as LCIs e LCAs precisam de lastro para serem emitidas. O que isso significa?

Basicamente, um banco só pode emitir uma letra desse tipo se tiver realizado um financiamento equivalente no setor Imobiliário ou do Agronegócio. Assim, essas aplicações ficam mais seguras pois são mais controladas.

Tesouro Direto

O investidor que tenha pouco dinheiro pode comprar títulos da Dívida Pública, aplicando o que tiver e recebendo uma boa rentabilidade em troca.

O rendimento de um título do Tesouro Direto pode ser calculado com base na taxa Selic ou com base na Inflação + uma porcentagem de rendimento.

Quanto custa para investir?

Para começar a comprar títulos da Dívida Pública, o mínimo necessário é de 0,01 título, ou em torno de R$ 30. Além disso, o rendimento do Tesouro Direto recebe uma tributação regressiva do Imposto de Renda com uma alíquota máxima de 22,5% para títulos com vencimento em 180 dias e uma alíquota mínima de 15% para investimentos com duração maior do que 2 anos.

Isso sem falar na taxa de administração que é cobrada por quase todas as instituições financeiras, que podem ser de 1%, 2% ou até mais.

Como começar a investir com pouco dinheiro na mão

Antes de começar a investir, você precisa pesquisar ao máximo o mercado. Busque por todas as opções de rentabilidade oferecidas por bancos e outras instituições financeiras e fique de olho nas taxas de administração para encontrar o melhor benefício possível.

Além disso, procure por um banco com credibilidade para confiar seu dinheiro e poder descansar sabendo que seus investimentos estão em boas mãos.

Hoje em dia, com todas as facilidades da Internet, você pode começar a investir com apenas R$ 1 sem nem precisar sair de casa, utilizando um banco online confiável e abrindo sua conta pela Internet.

Agora que você já descobriu que é possível investir com pouco dinheiro, o melhor é começar a pesquisar para saber qual a melhor opção para você. Que tal ler nosso comparativo entre CDB x Tesouro Direto para entender melhor esses dois tipos de investimentos?

Comentários

Assine nossa newsletter

Você pode cancelar o recebimento a qualquer momento, clicando apenas no link "cancelar inscrição" nesses e-mails ou entrando em contato conosco. Clique aqui para acessar nossa política de privacidade.