O momento das férias em família é sempre muito aguardado, especialmente se for para passear e conhecer algo novo. Mas nós sabemos como pode ser complicado viajar todo ano sem um bom planejamento financeiro.

Nunca é só comprar uma passagem e passar alguns dias fora. É preciso pensar em hotéis, comida, deslocamento e coisas interessantes para fazer. A maior parte disso custa bastante dinheiro. Mas ainda assim pode valer a pena economizar durante o ano pra levar os parentes a algum lugar diferente.

“Economizar” é a palavra-chave aqui. Nem sempre isso é fácil. Então, para ajudá-lo, trouxemos aqui 7 dicas práticas de como tirar férias em família todos os anos, sem sofrer por causa do dinheiro. Confira:

1. Pesquise destinos, transporte e hotéis

Bons compradores sabem que devem avaliar as opções antes de fechar qualquer contrato. Da mesma forma como você compara todos os itens de uma prateleira no mercado antes de comprar, deve analisar todas as opções de hotéis, destinos e passagens antes de escolher os melhores. Uma opção bem barata é utilizar o Airbnb para alugar casas ou apartamentos, escolhendo de acordo com as suas necessidades.

Ao planejar suas férias em família, olhe alguns sites e consulte boas agências, se achar necessário. Muitas delas oferecem pacotes, conjuntos de serviços, transporte, hotelaria e guias turísticos, tudo já pronto para aproveitar. Isso poupará bastante trabalho, além de ser uma boa forma de conseguir descontos pela compra total. Falando nisso…

2. Compre os pacotes com antecedência

Uma regra básica de qualquer passeio: nunca compre com menos de 1 mês de antecedência. Primeiro, deixar para adquirir os pacotes no último minuto vai causar algum estresse, principalmente por causa das filas e da sua pressa. Segundo, ao comprar adiantado, o valor do pacote fica bem menor.

Algumas agências também podem oferecer descontos aos clientes que façam seu planejamento mais cedo. Isso dá à empresa tempo de elaborar um plano de viagem e preparar o pacote.

Ao poupar essas pessoas de um trabalho feito às pressas e noites viradas, o custo que é repassado pra você ainda pode receber alguma outra redução.

3. Discuta todas as opções em conjunto

Férias em família são, por definição, uma ação conjunta. Uma pessoa não pode decidir sozinha qual é o melhor destino para todos, é preciso ao menos consultá-los primeiro. E se tem uma coisa que você não quer é passar um ano inteiro economizando pra fazer uma viagem que ninguém vai apreciar, certo?

Dependendo do tamanho da sua família, pode ser difícil agradar a todos. Mas sempre há um meio-termo. Deixe que cada um dê a sua sugestão, tire um dia no fim de semana e faça uma reunião para falar a respeito das opções, por que cada uma deve ou não ser escolhida etc.

Recomendamos a elaboração de uma lista com pelo menos três destinos, caso o primeiro não seja mais viável quando chegar a hora de comprar o pacote.

4. Estime os custos da viagem

Como já dissemos, férias em família não se resumem a comprar uma passagem, colocar umas roupas na mochila e pedir ao vizinho pra molhar as plantas. Há uma série de gastos necessários durante o percurso, especialmente com alimentação e deslocamento. Sem falar nas compras que precisam ser feitas antes — malas, roupas adequadas ao clima e talvez até documentação, por exemplo.

Supondo que você tenha seguido o passo 3 e escolhido um destino, é hora de listar os custos, preparar um orçamento para a viagem e adicionar aqueles 20% de folga pra não passar sufoco. Lembre-se de separar o quanto vai precisar em dinheiro vivo, se usará o cartão e, claro, fazer o câmbio da moeda, caso vá para outro país.

5. Veja quais gastos domésticos podem ser cortados

Sim, gastos domésticos — pois cortar gastos em uma viagem que deveria ser relaxante não é nada divertido, certo?  Portanto, talvez valha mais a pena fazer alguns sacrifícios ao longo do ano a fim de aproveitar ao máximo as férias em família. São pequenos esforços realizados no dia a dia para que seja possível aproveitar algo melhor logo depois.

Que tal entrar em um acordo com os membros? Os adultos que trabalharem podem fazer uma hora extra por semana. Caso alguém fique por conta de cuidar da casa, é bem provável que possa encontrar formas de economizar nas despesas domésticas.

Até as crianças podem colaborar, oferecendo parte da mesada ou abrindo mão de gastos menores ao longo do ano. Basta que todos concordem com o que for definido.

6. Evite viajar em períodos de muito movimento

Outra tática simples (mas muito eficiente) para não pagar uma fortuna em um pacote de viagens é ajustar seus recessos aos momentos de menor demanda. Datas festivas, final de ano e feriados prolongados já estão repletos de turistas em suas próprias férias. Meses “úteis” tendem a ter menos viajantes.

Claro que isso gera algumas complicações. Quem tem filhos, por exemplo, não pode simplesmente tirá-los da escola por uma semana. Porém, há sempre algumas brechas no meio do ano letivo. Também é possível ver uma demanda reduzida ao final desses momentos de pico, já que a maioria dos turistas já estará voltando para casa.

7. Faça uma aplicação financeira 

Nem sempre basta gastar menos e trabalhar mais. Seu dinheiro precisa se reproduzir um pouco sozinho se você pretende fazer uma grande viagem em família todos os anos. Para isso, geralmente é escolhida a velha Poupança, mas ela não é uma das melhores alternativas.

Existem outros investimentos de Renda Fixa, como a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e o Certificado de Depósito Bancário (CDB), que possuem melhor rendimento.

Estudar essas opções e ver qual delas está em alta no momento pode ser a diferença entre ter um dia a mais ou a menos de estadia. A LCI e a LCA são investimentos isentos de Imposto de Renda, mas fornecem uma porcentagem menor da taxa de juros. O CDB costuma oferecer um rendimento maior, mas o IR ainda é deduzido. Fazendo algumas contas, você deve conseguir um valor extra para sua viagem.

Agora que já sabe como melhorar o orçamento das suas férias em família, acha que outras pessoas podem aproveitar nossas dicas? Então compartilhe este artigo em suas redes sociais e mostre que é possível fazer um grande passeio todo ano sem muita dor no bolso.

Comentários

Assine nossa newsletter

Você pode cancelar o recebimento a qualquer momento, clicando apenas no link "cancelar inscrição" nesses e-mails ou entrando em contato conosco. Clique aqui para acessar nossa política de privacidade.