Celebrar a união com a pessoa amada é certamente um momento especial. No entanto, depois da cerimônia, da festa e da viagem da lua de mel, muitos recém-casados se deparam com uma dura realidade: as dívidas do casamento.

O ideal é que tudo seja programado com antecedência desde o noivado, para que não seja necessário recorrer a nenhum tipo crédito. Porém, se vocês já contraíram dívidas, não se desesperem: com planejamento, análise, sinceridade e transparência, é possível sair dessa.

No post de hoje, reunimos 5 dicas para resolver essa situação e curtir a vida a dois. Quer saber mais? Continue a leitura!

1. Conversem abertamente sobre o assunto

A primeira dica vale para praticamente tudo no relacionamento, mas tem uma importância especial quando se trata de dinheiro: é preciso que vocês sejam transparentes e sinceros um com o outro. 

Não é raro encontrar pessoas que escondem do parceiro o quanto ganham ou o quanto têm de dinheiro guardado, que estabelecem metas individuais de gastos e economia sem consultar o cônjuge, ou, ainda, que não revelam dificuldades financeiras para não causar insegurança na relação. Na verdade, isso faz muito mal aos dois.

Vocês devem conversar e se entender também nesse assunto, pois assim poderão cooperar e perseguir objetivos comuns, sem que o dinheiro atrapalhe a convivência.

Outra sugestão muito boa para melhorar a comunicação do casal é conversar com parentes mais velhos. A experiência deles, adquirida de anos de relacionamento, pode ajudar.

2. Estabeleçam prioridades com base nos juros cobrados

Provavelmente, vocês fizeram dívidas de diferentes modalidades para o casamento: pagamento da festa com cheques pré-datados, compra do vestido no cartão de crédito, gastos da viagem da lua de mel parcelados e por aí vai.

Para saber por onde começar a pagar os débitos, é preciso descobrir quais são os juros cobrados em cada um deles e priorizar aqueles que têm as taxas mais altas.

O rotativo do cartão de crédito e o cheque especial entram nessa categoria, com as cobranças mais elevadas do mercado financeiro. Eles podem fazer uma dívida dobrar de valor em poucos meses. Por isso, o melhor a fazer é atacá-las primeiro, antes que virem uma bola de neve impossível de quitar.

Nova call to action

3. Renegociem os valores

Assim como vocês querem se ver livres das dívidas o mais rápido possível, os credores têm interesse em receber os valores devidos. Por isso, uma renegociação pode ser interessante para ambas as partes.

Procure a administradora do cartão, o banco e as empresas que tiveram seus serviços contratados e veja se é possível conseguir algum abatimento no valor caso vocês adiantem parcelas ou paguem a quantia total.

Veja também:

Casamento: 7 passos para organizar as finanças para esse momento tão especial.

Também dá para negociar prazos mais longos, se a situação estiver apertada, com as dívidas pesando muito no orçamento.

4. Façam um empréstimo mais barato para quitar tudo

Uma solução bastante eficiente para quitar dívidas é recorrer ao empréstimo. Assim, é possível obter recursos a fim de resolver tudo de uma vez.

Isso é ainda mais interessante se vocês tiverem a possibilidade de obter um empréstimo com juros baixos e prazo longo de pagamento. Assim, o valor total da dívida cai e as parcelas podem ser acomodadas de maneira confortável ao orçamento, sem consumir uma parte muito grande da renda.

E qual tipo de empréstimo reúne essas características? Uma boa opção é o Empréstimo com Garantia de Imóvel, que está disponível para quem tem um bem desse tipo já quitado em seu nome. Pode ser uma casa, um apartamento, uma loja, um prédio, entre outros imóveis.

A propriedade entra como lastro (garantia de pagamento) para o banco, que, dessa maneira, pode oferecer taxas de juros menores, quantias maiores (até R$ 2 milhões) e prazo mais longo de pagamento (até 15 anos).

Entretanto, é preciso comprovar que vocês têm renda compatível com as parcelas, e a quantia solicitada não deve superar uma porcentagem do valor do imóvel (que geralmente varia entre 50% e 60%).

5. Elaborem um planejamento financeiro

Quitar dívidas deve ser parte de uma tarefa mais ampla: a elaboração de um planejamento financeiro completo, com controle de gastos, limites de despesas e estabelecimento de metas financeiras comuns aos dois.

Em primeiro lugar, saibam o quanto vocês ganham. O ideal, obviamente, é que os custos não superem as receitas, para evitar mais endividamento. Depois, listem quais compromissos serão fixos, como condomínio e contas de água, luz e telefone.

Também é preciso anotar e classificar os gastos variáveis, como compras no supermercado, combustível, lazer etc. Essa é uma ótima forma de saber qual é a média mensal de despesas e para onde está indo o dinheiro.

Para isso, é possível usar uma planilha, aplicativos no smartphone ou mesmo um caderno. O importante é não deixar nada passar, nem mesmo as menores compras. Às vezes, pequenas despesas recorrentes podem totalizar um valor considerável no orçamento.

Depois, é hora de rever os possíveis desperdícios e adequar o padrão de vida ao que vocês ganham.

O ideal é que as despesas essenciais (alimentação, saúde, moradia) não ultrapassem 50% da renda, enquanto os supérfluos (compras e lazer, por exemplo) fiquem restritos a 30% do orçamento.

Os 20% restantes devem ser usados para manter as finanças em ordem. Nesse primeiro momento, quitar as dívidas é a prioridade.

Formar uma reserva de emergência para ser usada em caso de imprevistos também é importante. Ela deve ser suficiente para bancar os gastos da família por um ano.

Depois, vocês podem estabelecer metas comuns, como viagens e compras de bens de maior valor (carros ou um segundo imóvel). Também é preciso planejar a chegada dos filhos, se esse for um desejo do casal. 

Viu como não é tão difícil liquidar as dívidas do casamento? Essa abordagem também pode ser usada em qualquer outra dívida: estabeleça as prioridades, renegocie os valores, recorra a formas de crédito mais baratas e fique atento aos gastos. Seguindo esses passos, a vida de vocês dois tem tudo para ser feliz e tranquila.

Se vocês ficaram interessados no Empréstimo com Garantia de Imóvel, acessem o site do Banco Sofisa Direto. É possível, inclusive, fazer uma simulação em nosso site e verificar uma estimativa das parcelas para diferentes quantias e prazos.

Nova call to action

COMENTÁRIOS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER