Um dos dilemas que os pais passam é a educação financeira dos seus filhos. Afinal, como e quando começar a ensinar sobre dinheiro para as crianças? Existe uma idade certa?

Essa orientação é essencial para ajudá-las a ter uma vida confortável quando crescerem. Afinal, quanto mais cedo elas aprenderem a lidar com isso, menor a probabilidade de terem dívidas no futuro.

Instruir os filhos sobre finanças exige um pouco de paciência, mas pode ser fácil e divertido se feito do jeito certo. Neste post, nós separamos algumas dicas que vão ajudá-lo nessa hora. Continue lendo e saiba mais!

Qual é a importância da educação financeira na infância?

Segundo a OCDE, a Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico, o Brasil apresenta um baixo nível de educação financeira. De acordo com a organização, o país ficou 1,2% abaixo da média mundial de letramento financeiro, o que significa que somos um povo pouco informado sobre o assunto e não sabemos gerenciar nossas rendas.

E o resultado disso é claro: 48% dos brasileiros não controla o seu orçamento e hoje temos 61 milhões de pessoas com o nome sujo, sem conseguir pagar as dívidas.

Esses fatos não estão isolados. A educação financeira é essencial para ser capaz de lidar com o próprio dinheiro, entender a natureza das dívidas e evitar se complicar.

Tal orientação deve começar logo na infância. Quanto mais cedo aprendemos noções básicas sobre renda, dívidas e orçamentos, mais assimilado esse conhecimento, diminuindo a chance de problemas.

Por isso é essencial que você ensine seus filhos a administrar o dinheiro assim que possível. A idade ideal é entre os 8 e 9 anos, quando a criança já aprendeu noções básicas de matemática na escola, como somar, dividir, multiplicar e subtrair.

Quais são os obstáculos para a educação financeira?

Existem dois grandes fatores que atrapalham a educação financeira das crianças: os próprios pais e a ausência de uma conversa franca sobre o assunto.

Muitas vezes, os pais estão tão ocupados trabalhando na conquista de conforto para a família que não conseguem encontrar tempo para explicar aos filhos como lidar com o dinheiro. Ou pior: acham que eles não devem se engajar no orçamento da casa!

A fim de evitar esses obstáculos, os pais precisam orientá-los aos poucos sobre como gerenciar as finanças no dia a dia. A seguir, você encontra 5 passos para alcançar esse objetivo!

Como ensinar os filhos a lidar com dinheiro facilmente?

1. Estabeleça condições para o recebimento da mesada

Oferecer uma mesada às crianças é uma ótima maneira de colocá-las em contato direto com o dinheiro na infância e iniciar as lições sobre finanças. Porém, lembre-se de estabelecer algumas condições. Podem ser coisas simples, como não faltar às aulas, tirar boas notas ou ajudar em alguma tarefa na casa.

A ideia é que as crianças aprendam que o dinheiro não vem de graça e tem um valor. Sem essas condições, fica difícil que elas entendam na prática que temos de trabalhar pelo que ganhamos.

Porém, não proponha nada restrito demais e nem altere as condições do acordo de uma hora para outra. É importante respeitar o que foi combinado com seus filhos.

2. Ensine a prioridade dos gastos da casa (e da mesada)

Inicialmente, as crianças acham que o dinheiro é algum tipo de recurso mágico capaz de obter qualquer coisa que elas querem. Se a primeira lição que devem aprender é precisamos nos esforçar para recebê-lo, o segundo ensinamento é que as coisas que queremos também têm valor, e devem ser priorizadas de maneira responsável.

Que tal ensinar seus filhos a montar uma lista de supermercado? Estabeleça um valor máximo para gastar nas compras e mostre que essa quantia é preenchida com cada item adquirido.

Explique que não é prudente gastar tudo com bolachas, sorvetes e refrigerantes e que precisamos escolher bem e levar para casa outros alimentos mais importantes, como arroz e feijão.

Depois, aplique essa lição à mesada. Ensine que se eles gastarem tudo com doces no primeiro dia, ficarão o resto do mês sem nada e não conseguirão comprar outras coisas que querem.

3. Ajude-os a montar um planejamento

Quando entregar o dinheiro às crianças, pergunte o que elas pretendem fazer com esse valor. Ouça com atenção e, então, ajude-as a elaborar um orçamento. A ideia é ensiná-las a programar o uso dos recursos que recebem e não se complicar no futuro, quando tiverem que fazer o mesmo no seu próprio planejamento familiar.

Se seu filho quiser um jogo de videogame novo, por exemplo, ensine-o a guardar um pouquinho da mesada todos os meses até alcançar a quantia para comprá-lo. Aos poucos, eles vão dominar conceitos de economia e orçamento e não precisarão mais de ajuda para administrar a mesada de maneira responsável.

4. Deixe seus filhos acompanharem os seus investimentos 

Se eles demonstrarem um interesse maior a partir de certa idade, você também pode falar sobre a importância de economizar com planejamento e ensinar alguns conceitos de investimento.

Você tem um título CDBLCI ou LCA? Então mostre suas planilhas às crianças e descreva de que forma essa modalidade gera resultados. Fale sobre as previsões de rendimentos para o futuro e explique o que são juros compostos.

Assim, eles serão capazes de perseguir seus objetivos pessoais fazendo aplicações de pequeno porte. Você pode pedir a ajuda da sua filha no planejamento financeiro da sua festa de 15 anos, por exemplo.

A ideia é que eles vejam como as aplicações da família funcionam, para entenderem que também podem ganhar mais se investirem de pouco em pouco.

5. Lembre-se de que você é o espelho para os seus filhos

A maior parte do processo de aprendizado das crianças vem de observar os pais. Não adianta muito mandar os filhos organizarem um orçamento ou pouparem para investir, se você mesmo não gerencia o seu dinheiro da mesma forma e começa a acumular dívidas.

Lembre-se de que elas vão aprender muito reparando no que você faz no dia a dia. Tenha isso em mente a fim de não se contradizer.

Viu que pode ser fácil cuidar da educação financeira dos filhos? Agora que eles já sabem lidar com o dinheiro, que tal incluí-los no planejamento para aquela grande passeio em família? Clique aqui e descubra como conseguir fazer grandes viagens todos os anos!

Comentários

Assine nossa newsletter

Você pode cancelar o recebimento a qualquer momento, clicando apenas no link "cancelar inscrição" nesses e-mails ou entrando em contato conosco. Clique aqui para acessar nossa política de privacidade.