O Sofisa Direto quer te conhecer melhor

Vamos lá!

Se você tem uma conta num banco, você, automaticamente, faz movimentações financeiras! Mas o que é movimentação financeira e de que forma você as realiza?

Você, certamente, já deve ter feito uma transferência via PIX   ou realizado uma compra on-line ou, até mesmo, usado seu cartão de crédito para comprar pão na padaria!

Sua movimentação financeira diz muito sobre você, e a Receita Federal do Brasil já está sabendo! Isso porque todas as instituições financeiras nacionais são obrigadas a declarar, semestralmente, todas as movimentações financeiras superiores a:

I - R$ 5.000,00 (cinco mil reais), no caso de pessoas físicas;

II - R$ 10.000,00 (dez mil reais), no caso de pessoas jurídicas.

Muita informação? Calma, vamos explicar tudo neste post!

O que é movimentação financeira?

Movimentação financeira é qualquer operação que envolva recursos financeiros realizada em bancos por uma pessoa física ou uma empresa (pessoa jurídica).

Já mostramos alguns exemplos de movimentação financeira, mas ainda podemos falar sobre movimentação bancária de várias formas.

Todas essas movimentações são controladas pela Receita Federal junto às instituições financeiras, que conseguem fiscalizar todas as transações monetárias por meio de declarações como:

  • DIMOF (Declaração de Movimentação Financeira);
  • e-Financeira, que é um conjunto de arquivos digitais referentes a cadastro, abertura, fechamento e auxiliares pelo módulo de operações financeiras.

E qual é o papel dos bancos nisso?

Como funcionam as movimentações financeiras nos bancos?

As movimentações financeiras funcionam nos bancos como um fluxo de caixa individual, no qual cada pessoa consegue acompanhar, por meio de consultas de saldos e extratos periódicos, a sua vida financeira.

Os bancos, por meio das declarações mencionadas acima, informam as entradas e saídas de valores na sua conta corrente ou conta poupança.

Dessa forma, é possível detectar se houve omissão de receitas ou uma distribuição de lucros da sua empresa e, por algum motivo, você não declarou no seu Imposto de Renda anual.

Ou seja, tudo está interligado, então, muito cuidado com o uso que você faz do seu dinheiro e como você manuseia suas contas bancárias, convencionais ou digitais.

Movimentações financeiras em bancos convencionais e bancos digitais

A depender da geração em que você nasceu, acreditar numa instituição financeira exclusivamente digital pode ser um grande desafio.

Afinal, os bancos digitais chegaram aqui no Brasil a partir de 2011, mas já conquistaram a confiança necessária dos seus clientes e se solidificaram no mercado financeiro. O Sofisa Direto, foi o primeiro banco 100% digital e a oferecer tarifa zero no país!      

Por mais estranho que seja não enfrentar uma fila quilométrica ou não ter que falar com o gerente para conseguir uma liberação de limite, ninguém pode negar o quão confortável é ter o controle das movimentações financeiras na palma da mão.

Veja também:

Para saber mais sobre investidores e gerações: 

CDB ou Poupança: onde investir? Um guia desmistificador!

Existem algumas diferenças entre os bancos convencionais e digitais, e apresentaremos aqui como eles funcionam e como suas movimentações financeiras se estabelecem!

Bancos convencionais

Essas instituições mantêm pontos físicos, e, para muitas pessoas, isso ainda inspira confiança e, acima de tudo, segurança. O atendimento presencial ainda é uma necessidade para muitas pessoas.

Muitas dessas instituições têm opções digitais de movimentações bancárias. Muitos dos bancos convencionais têm assistentes virtuais e outras ferramentas que os bancos digitais também oferecem.

Se você precisa de opções de crédito, como empréstimos e financiamentos, eles podem oferecer uma grande variedade, de acordo com as suas necessidades.

Mas são os altos impostos e taxas aplicadas sobre as movimentações financeiras os grandes vilões dessa categoria.

Esses bancos cobram taxas de manutenção de conta, a depender do seu tipo de conta, e outras taxas por movimentações financeiras, como pela emissão de extratos bancários.

Bancos digitais

As fintechs são instituições que introduzem inovação no mercado financeiro por meio do uso de tecnologias no Brasil, segundo o Banco Central. Elas foram regulamentadas desde abril de 2018 e seguem firmes por aqui.

Todas as movimentações financeiras acontecem por meio de um dispositivo on-line e são processadas a partir de comandos rápidos e com bastante segurança.

A maioria dos bancos digitais brasileiros não cobra taxas para abertura de contas, e isso possibilita que muitos jovens iniciem sua trajetória bancária mais cedo, o que é um grande estímulo à educação financeira.

Além dos baixos custos sobre movimentações financeiras, oferecendo cartões de crédito sem anuidade, há, também, a facilidade para abrir uma conta corrente com pouquíssima burocracia.

O atendimento acontece também por meio virtual, sem falar que não há fila para se conseguir aquele aumento de limite ou fazer uma aplicação financeira.

Se você está antenado no futuro, não vai querer perder a oportunidade de planejar sua aposentadoria sentado no sofá de casa, não é mesmo?

Neste post de blog: como funcionam as contas digitais e sua confiabilidade, contamos como funciona uma conta digital e de que forma você pode movimentar sua vida financeira com segurança e conforto.

Como funcionam as contas digitais  e sua confiabilidade

Comentários

Assine nossa newsletter