Independentemente de você estar começando a investir agora ou se já está há algum tempo imerso nesse universo, algumas perguntas sempre vão surgir. Sempre vamos ter uma informação nova ou algo novo para aprender.

Certamente, você já ouviu falar sobre os chamados fundos de investimento. É muito comum optarmos por eles para ter maior diversificação da carteira de investimentos, mas nem todo mundo conhece essa modalidade de investimento ou sabe como ela funciona, bem como é comum se questionar se vale a pena investir em fundos de investimento e como funciona.

Por isso, resolvemos trazer algumas dicas antes que você escolha essa modalidade de investimento, a fim de que possa começar sem ter dúvidas. Vamos lá?

O que são fundos de investimento?

A analogia mercadológica mais comum para explicar o fundo de investimento é a do condomínio. 

Imagine o seguinte: existe um condomínio bem grande, cheio de apartamentos. Esse condomínio pertence a alguém (ou a alguma empresa/construtora), certo? Pois bem, nesse condomínio, os apartamentos são vendidos e cada apartamento pertence a uma pessoa diferente. 

Trazendo isso para o fundo de investimentos: o condomínio é o fundo, os apartamentos são as cotas e os donos dos apartamentos (cotas) são os cotistas. 

Fundo de investimento é um conjunto de diversos investimentos independentes previamente selecionados por especialistas cujo objetivo é captar recursos e aplicá-los no mercado financeiro e de capitais.

Eles são divididos em Fundos Multimercados (produtos de diferentes categorias de ativos: ativos de renda fixa, juros, moedas, ações e também no mercado internacional), Fundos de Renda Fixa (compostos de diferentes ativos de renda fixa), Fundos de Ações (ativos de renda variável tais como: ações à vista, bônus ou recibos de subscrição, certificados de depósito de ações, dentre outros) e Fundos Cambiais (moedas estrangeiras). 

Faz-se importante salientar que, embora o fundo de investimento não seja coberto pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos), cada fundo é acompanhado e fiscalizado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). 

Qual é a diferença entre investir em fundo de investimentos e investir em renda fixa?

Os investimentos em renda fixa são os mais populares no Brasil e são muito procurados, por todos os perfis, mas principalmente pelo perfil de investidor conservador, e, em alguns casos, até pelos moderados. Nesse caso, para os investimentos em renda fixa prefixados, a calculadora financeira permite que o investidor já saiba quanto irá ganhar ao final do negócio, já para os pós-fixados, o retorno está atrelado a indicadores do mercado (como a inflação ou o CDI).

Já os fundos de investimento não é possível definir com exatidão quanto o seu dinheiro vai render pelo período em que você optou investir, eles flutuam conforme o mercado e a estratégia do fundo e pode ser que o risco do investimento acabe sendo maior. Lembre-se de que você irá adquirir cotas de diversos fundos e que cada fundo tem estratégia e rendimento diferentes, logo, o gestor da carteira precisa ter bastante expertise. 

Como funcionam os fundos de investimentos?

Como já comentamos ali em cima, os fundos podem investir em ativos de diferentes tipos e é preciso um gestor de carteira para geri-los. Mas não é só isso, os fundos de investimento contam com um time para que funcionem corretamente: gestor de carteira, administrador, custodiante e distribuidor. 

Esse time é o responsável por fazer pesquisar e analisar o mercado para montar uma carteira com a melhor rentabilidade possível e com segurança, e também pela parte burocrática dos fundos, guarda dos ativos, e venda das cotas. Se você deseja investir e diversificar a sua carteira mas não entende muito de investimentos, a melhor maneira de ter mais resultados é utilizando a expertise de profissionais qualificados. 

Entenda melhor a responsabilidade destes profissionais: 

Gestor de carteira

É a pessoa responsável por decidir onde os recursos serão investidos de fato. Essa é a pessoa que irá colocar em prática a estratégia da carteira e destinar os recursos a cada ativo;

Administrador

É a pessoa responsável por manter a carteira em funcionamento. Também é a pessoa responsável por calcular os valores das cotas de cada cotista, despesas, aportes e resgates;

Custodiante

É o responsável por guardar os ativos da carteira e pelas movimentações financeiras; 

Distribuidor

É quem distribui os fundos para os investidores (ou potenciais investidores).

Leia também:

Como funcionam as cotas, os custos e a tributação?

Lembra do exemplo do condomínio? O patrimônio é dividido em cotas, ou seja, quando você decide investir em um fundo, você adquire cotas, e a sua rentabilidade será proporcional ao valor investido na sua cota. 

Todo esse trabalho de administração e gestão da carteira tem um custo: taxa de administração e taxa de performance. Então, antes de comprar a sua cota, leia atentamente a política de custos do fundo.  

A taxa de administração existe em todo e qualquer fundo e é a taxa que irá remunerar o time que atua na sua carteira, sendo cobrada por um percentual anual (que normalmente vai de 0,5% a 4% ao ano) de forma gradual e proporcional ao patrimônio. 

Já a taxa de performance é com base na rentabilidade, e é como se fosse um bônus cobrado pelo administrador, por ter entregado um resultado além do que era previsto ou esperado. Esse valor é medido conforme o índice seguido pela carteira (Ibovespa, por exemplo). Essa taxa não é cobrada em todos os fundos, por isso, é importante atentar-se a todas as informações do fundo antes de começar a investir nele. 

Quando falamos em tributos, os principais incidentes no fundo de investimentos são o Imposto de Renda (IR) e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). 

Incidido sobre a rentabilidade do fundo, a tributação do IR é dividida em curto, e longo prazo. E para os fundos de curto e longo prazo, a tabela é regressiva conforme o tempo que você permanecer na operação; quanto mais tempo com o dinheiro investido, menos imposto incide sobre ele. É descontado da fonte e recolhido pelo administrador do fundo. 

Para te ajudar a entender melhor, aqui vai a tabela de descontos do IR válida para este ano (2021): adicionar tabela

REGRAS GERAIS

Tipo de produto

Tributação no resgate

Renda Fixa

22,5% para aplicações com prazo de até 180 dias;

20% para aplicações com prazo de 181 até 360 dias;

17,5% para aplicações com prazo de 361 até 720 dias;

15% para aplicações com prazo acima de 720 dias;

Fundos de Renda Fixa, Cambial e Multimercado

Fundos classificados como de Longo Prazo pela CVM:

22,5% para aplicações com prazo de até 180 dias;

20% para aplicações com prazo de 181 até 360 dias;

17,5% para aplicações com prazo de 361 até 720 dias;

15% para aplicações com prazo acima de 720 dias;

Fundos de classificados como de Curto Prazo pela CVM:

22,5% para aplicações com prazo de até 180 dias;

20% para aplicações com prazo de mais de 180 dias;

TRIBUTAÇÃO SEMESTRAL: a cada seis meses (maio e novembro), uma tributação antecipada é cobrada, a conhecida “come-cotas”.  O valor incide em 15% para fundos de longo prazo e 20% para aqueles de curto prazo. No resgate, você pagará apenas a diferença do valor do imposto devido, ainda não cobrado.

Fundos de Ações

15%

Renda Variável

Operações de Day Trade (resgate no mesmo dia da compra):

20% sobre ganhos

Outras operações:

15% sobre ganhos.

 

Tem mais um detalhe, o IR possui cobrança semestral, e é aqui que surge o nome come-cotas: a cobrança do imposto é feita recolhendo-se cotas do fundo, geralmente, nos meses de maio e novembro, e o valor é calculado pelos administradores da carteira levando-se em conta a melhor alíquota do mercado. Mas não, você não tem que pagar o IR duas vezes. 

O que acontece, é que na prática, o come-cotas funciona como uma cobrança antecipada do imposto que você, como investidor, irá pagar. O IR que é recolhido na fonte, no ato do resgate, só acontece em casos de saque antes do prazo mínimo para a cobrança, e aí, você terá que que pagar a diferença de imposto (dos 15% ou 20%) em relação ao total devido.

Essa conta não é válida para os fundos de ações, uma vez que, nesses casos, no momento do resgate das cotas, é incidido 15% sobre o rendimento cobrado diretamente na fonte. 

Já o IOF incide sobre o rendimento nos resgates feitos em um período inferior a 30 dias, para fundos com regime de curto prazo e longo prazo. 

Como é a composição da carteira?

No regulamento do fundo, você pode encontrar mais detalhes sobre o método utilizado pelo gestor daquele fundo. Isso acontece, porque cada gestor tem um método diferente de gestão, é claro que cada gestor atua de acordo com as normas e regras do mercado, mas de uma maneira própria. 

Como saber se um investimento vale a pena?

Depois de todo o conteúdo que colocamos aqui, é hora de entender como saber se um investimento vale a pena, certo? 

Aqui, existe mais uma pergunta que é cabível: o que é Sofisa Direto dentro desse cenário? Por que é importante responder a essa pergunta? Porque um banco pode te ajudar a escolher as melhores opções de investimento para você. Somos uma instituição regulamentada pelo BACEN (Banco Central do Brasil) e somos especialistas em fomentar investimentos de diferentes formas. 

Aqui, no Sofisa Direto, com a ajuda do nosso Robô de investimentos, você terá acesso a mais de 7.000 possibilidades diferentes de investimentos combinados para os diferentes perfis de investidores e objetivos.

Como alcançar seus sonhos investindo em fundos de investimento de acordo com o seu perfil de investidor

Para descobrir a opção mais indicada para você, é só abrir o seu aplicativo e seguir o passo a passo: clique em investir > Fundos de Investimentos > escolher a opção que mais tem a ver com você. 

Ao abrir as opções, você irá se deparar com o valor da aplicação inicial, a rentabilidade dos últimos 12 meses e o funcionamento do fundo (onde o dinheiro é aplicado, risco, horários de operações do fundo e diversas outras informações).

Nossas operações são feitas com toda a transparência possível para que você se sinta seguro ao investir com a gente. Aliás, recentemente, explicamos melhor como funciona o resgate fundo de investimento? Aproveite para ler este artigo e entender melhor sobre o tema!

Se você ficou com alguma dúvida, é só mandar para a gente nos comentários que nós vamos te ajudar! 

Abra a sua conta

Comentários

Assine nossa newsletter