Você sabe o que são juros compostos? Se você é investidor já há algum tempo ou se, em algum momento da vida, ficou com algum valor em aberto, com certeza, você já ouviu falar em juros compostos. Se você já conhece o nome, você realmente entende como funcionam os juros compostos? Consegue entender a diferença entre os juros compostos serem e não serem seus aliados?

Sabe como calcular juros compostos? É isso que você vai aprender neste blog! Vamos lá?

O que você vai ver neste post?

  • O que são juros?
  • Quais os tipos de juros que existem?
  • Juros compostos x juros simples.
  • Aplicativos que podem te ajudar com o cálculo dos juros compostos.

O que são juros?

Antes de entender o que são juros compostos, é importante que você saiba um pouco mais sobre juros, afinal, não existe apenas um tipo de juros e é muito comum associar esse termo apenas a conotações negativas, e isso deve ser desmistificado. 

Vamos fazer uma analogia para que você entenda melhor, ok? Usaremos o exemplo de um aluguel. 

Quando você aluga uma casa ou apartamento, além das despesas usuais como água, luz, gás e outros, você também paga o valor referente ao aluguel, certo? Nesse cenário, o aluguel é o valor que você paga para permanecer no imóvel durante um período.

Quando comparamos imóvel e dinheiro, podemos dizer que juros é o valor pago pelo aluguel do dinheiro por um período. Seja do lado do investidor ou de um cliente que está precisando de empréstimo.

Juros são, literalmente, o valor do dinheiro no tempo. Trazendo esse exemplo para a vida financeira, você pode pagar ou receber valores acrescidos de uma taxa de juros. É o caso dos investimentos, empréstimos e utilização dos mais diversos produtos financeiros. 

Quando você investe, você está "emprestando" dinheiro para uma instituição que irá te recompensar por isso acrescendo ao valor que você investiu uma certa quantidade de juros. A mesma coisa acontece com os empréstimos: você pede dinheiro emprestado para a instituição financeira e, por emprestar esse valor, o banco cobra uma taxa na hora de devolver.

Veja também:

CDB ou Poupança: onde investir? Um guia desmistificador!

Quais são os tipos de juros?

 

Existem diversos tipos de juros, mas vamos, rapidamente, explicar os mais conhecidos:

Juros simples: é aquele tipo de juros cobrado sobre o capital inicial (aquele primeiro valor que você investe ou empresta). 

Juros compostos: é o tipo de juros cobrado sobre o valor principal no primeiro período, mas nos períodos seguintes, é calculado sobre o valor principal mais os juros do período anterior. Costumamos falar que são juros sobre juros. Exemplo: se você investir R$ 50,00 por seis meses e, ao final desse período, o total for de R$ 60,00 (R$ 50 investidos + R$ 10 de rendimento), no período sequencial, os juros serão sobre os R$ 60,00 e não mais sobre o inicial de R$ 50,00.

Juros nominais: são juros contratuais geralmente encontrados em empréstimos, financiamentos ou aplicações financeiras. 

Juros reais: os juros reais são calculados descontando-se a inflação do mesmo período do investimento. No caso dos juros reais, a ideia é determinar a rentabilidade real de uma aplicação sem o impacto da inflação.

Juros de mora: são os juros cobrados quando há um atraso no pagamento de algum compromisso tipo financiamento e empréstimo (não é a mesma coisa que multa). Os juros por atraso são diários. 

Entendendo na prática: juros compostos x juros simples

Vamos entender a diferença entre juros simples e juros compostos na prática? 

O cálculo dos juros compostos não é tão difícil quanto parece, veja o exemplo abaixo:


juros simples x juros compostos

Perceba que, na tabela de juros simples, o valor do juros é igual em todos os meses. Note que, na coluna dos juros compostos, o valor é calculado sempre com base no mês anterior. 

Conseguimos demonstrar o motivo pelo qual os juros compostos podem ser seus grandes aliados na hora de rentabilizar o seu dinheiro?

Em quase todas as opções para se investir, os investimentos utilizam a lógica dos juros compostos, gerando rentabilidade em cima de rentabilidade. É por isso que a gente sempre fala por aqui que o grande segredo por trás dos investimentos não é, necessariamente, a quantidade de dinheiro que você investe, mas sim a constância em alimentar o seu investimento. Dessa forma, os juros compostos fazem a parte deles e quem sai em vantagem é você!  

Principalmente se você fizer investimentos de longo prazo, a tendência é que você tenha excelentes retornos.

Como calcular juros compostos de uma forma simples? 

Falando em cálculos, caso você não queira "colocar a mão na planilha" e fazer por si só um controle de juros compostos, você pode usar aplicativos que vão te ajudar com isso. Um deles é a Calculadora do cidadão.

Você pode usá-lo para diferentes tipos de cálculos, tais como aplicações de juros em depósitos mensais e regulares com juros fixos, financiamentos, valores com projeção futura etc. A vantagem de usar esses mecanismos de ajuda é que você pode sentir mais segurança para entender os valores que estão envolvidos em uma operação financeira. 

Aliás, a calculadora do cidadão foi desenvolvida pelo próprio Banco Central, que sabemos que é de suma importância para a economia do nosso país.

Falando em economia, que tal aprender um pouco mais sobre a taxa Selic? Você, com certeza, já ouviu falar sobre ela! Para aprender ainda mais, aproveite para conferir este post aqui do nosso blog: Conhecendo a taxa selic: principais pontos a serem analisados. 

 

Conhecendo a taxa selic: principais  pontos a serem analisados

Até a próxima!

Comentários

Assine nossa newsletter