Se você está preocupado com a administração das suas finanças e quer saber como controlar gastos desnecessários para investir mais, saiba que você está no caminho certo para organizar a sua vida financeira. Mas algumas mudanças são necessárias quando o assunto é a gestão das despesas pessoais.

Não pense que agora você vai ter que eliminar todos os pequenos prazeres do dia a dia. Controlar gastos não significa se privar de tudo, mas sim destinar o seu dinheiro para o que é, de fato, prioridade. A seguir, você vai conhecer algumas alternativas que podem ser úteis na hora da organização das suas finanças para começar a investir.

1. Faça uma planilha de controle de gastos

Quando o assunto é organização das finanças, não há nada mais eficiente do que criar uma planilha, assim você terá o controle de todos gastos. Anote desde as pequenas despesas, como aquele gasto com o Uber, até as grandes, como a compra daquela televisão dos sonhos. 

Utilize as planilhas para registrar todos os gastos mensais. Se você não tem nenhuma ferramenta para criar a sua, pode usar o Google Sheets, é fácil, bem didático e você não precisa nem baixar aplicativo, basta acessar o site que ele já disponibiliza vários modelos prontos.

E o melhor é que as planilhas são totalmente ajustáveis às suas necessidades, você pode criar uma individual ou familiar. Para você que tem uma família grande, coloque os gastos com transportes, alimentos, escola dos filhos e todos os itens da rotina. Caso você opte por fazer uma individual de gastos pessoais mensais, lembre-se de incluir até as despesas específicas, como por exemplo, aquele gasto a mais no final de semana com entretenimentos.

Ao identificar e registrar mensalmente todos os seus gastos, ficará muito mais fácil ter um domínio sobre suas finanças e assim você saberá quanto sobra no final do mês. Consequentemente, você terá mais tempo para planejar como investir esse dinheiro.

2. Corte gastos supérfluos.

Sei que esse título já deve ter criado uma certa preocupação em você que está lendo esse post. Mantenha a calma, porque isso não vai privar você das coisas que gosta. Quando falamos em supérfluo, é hora de analisar quais são as suas necessidades e identificar as prioridades, além de definir o que pode ser descartado ou não.

Após fazer a sua planilha de controle de gastos, você deve ter se questionado porque gasta tanto com algumas coisas. Se o arrependimento bateu, com certeza esse item entra na lista de gastos desnecessários que podem ser cortados. 

É comum que com a velocidade da rotina, pequenos gastos sem necessidade ocorram, mas isso não é um problema. O preocupante é quando eles se tornam frequentes e comprometem grande parcela do seu salário no final do mês.

Isso não quer dizer que você vai deixar de fazer essas pequenas coisas na sua rotina, apenas vai passar a fazer com mais moderação e quando há realmente necessidade. Fazer esses cortes trará uma enorme economia na sua vida financeira. Constantemente, sobrará uma quantia maior e você poderá investir ainda mais.

Veja também:

Como alcançar seus sonhos investindo em fundos de investimento de acordo com o seu perfil de investidor

3. Na hora de fazer compras, liste o que é necessário

Já falamos sobre a importância de registrar todos os gastos em uma planilha. Ela, junto com as listas, são grandes aliadas para quem quer economizar e ter um controle financeiro maior.  

Na prática, a lista te ajuda a destinar as quantias necessárias para cada item. Por exemplo, na hora de fazer um supermercado, muitas vezes cada integrante da família quer algo diferente. Para não se perder no meio de tantas opções, faça uma lista com todos os itens, assim você evita gastos desnecessários. Mas essa não é uma dica somente para o mercado, ela cabe em todos os momentos e pode te fazer economizar muito no final do mês. Se você vai ao shopping para comprar alguma coisa, anote! 

Evite distrações e coloque na ponta do lápis o que, de fato é necessário, Assim você não sai com várias sacolas com itens que são totalmente dispensáveis e se perguntando como vai pagar as futuras parcelas do cartão de crédito.

4. Defina suas metas e estipule prazos para elas

Se você já tem seu planejamento financeiro anotado, é hora de estipular uma meta. Seja de guardar R$ 100,00 ou R$ 5 mil mensalmente, o importante é que esse objetivo esteja dentro da sua realidade financeira. Como diz o ditado: “não adianta querer dar um passo maior que as próprias pernas”. Defina um valor adequado condizente com o seu salário.

Mas não basta só definir quando irá guardar, marque uma data para que aquele depósito seja feito mensalmente e um prazo final. Ter esses limites ajuda você a ter foco para guardar dinheiro.

Então, defina um valor para seu objetivo e depois estabeleça uma data final, como por exemplo, a meta de juntar R$ 3 mil em um ano para investir. Será preciso calcular o quanto é necessário juntar por mês para alcançar tal resultado. No caso citado acima, o valor guardado mensalmente seria de R$ 250,00 por mês.

Se seu sonho é comprar uma casa ou carro, coloque no papel a sua meta e veja o quanto você precisará para cumprir. Não pense que é algo distante ou impossível. Para realizar, basta organização e foco.

5. Mude seus hábitos e poupe dinheiro

Se você está se perguntando como controlar os gastos financeiros, queremos te convidar a uma mudança de hábitos. Para evitar aqueles gastos extras, você pode modificar algumas coisas na sua rotina. Por exemplo, ao invés de jantar fora todo final de semana, por que não arrumar a sua mesa bem bonita e fazer uma comida especial em casa? 

E aquele Uber que você pega toda semana, por que não sair mais cedo e usar um outro meio de transporte mais barato? De  R$ 10,00 em R$ 10,00  em corridas de aplicativo e no final do mês a sua fatura está altíssima.

Falando em aplicativo, essa pode ser outra grande mudança de hábito. Quando se trata de finanças, há certos vilões que aumentam as nossas despesas sem sequer notarmos. Esse é um problema comum, seja na hora de organizar o seu controle de gastos familiar ou individual. 

Um dos vilões são as compras por aplicativos, seja de transporte, comida ou roupa. Somos bombardeados por mensagens, notificações, promoções e tudo o que há de mais atrativo, o que muitas vezes provoca a compra sem necessidade e por puro impulso. 

Busque diminuir seus gastos com aplicativos de compra, se necessário, comece a desinstalá-los. E se precisar comprar, compare preços e analise a necessidade. 

No início pode parecer difícil, afinal tudo isso faz parte da rotina da maioria das pessoas. Mas saiba que no final do mês você vai ter poupado muito dinheiro. Faça essa experiência e analise as mudanças na sua planilha de gastos.  

Controlou seus gastos? É hora de investir!

Agora que você aprendeu a como ter um controle maior dos seus gastos e evitar despesas desnecessárias, é hora de começar a investir com o dinheiro que sobrou. Afinal, quem não sonha em ter estabilidade financeira? E aplicar o seu dinheiro em um fundo de investimento é o caminho para isso. 

O primeiro passo para começar a investir é entender o seu perfil. Se você não está disposto a enfrentar alguns riscos, se adequa a um perfil diferente de pessoas que estão disposta a correr mais riscos em troca de maior rentabilidade. Você pode saber mais e identificar o seu perfil através do aplicativo Sofisa Direto. 

A partir do momento em que você define seu perfil e objetivo, levando em consideração se busca resultados devem ser a longo ou curto prazo, fica mais fácil identificar qual investimento se adequa melhor a suas necessidades: fundo de investimento ou investimentos em renda fixa/variável e aí, é só começar a investir! 

E já que estamos falando da gestão de finanças pessoais, investimentos e objetivos, sair do aluguel  é o sonho de muitas pessoas, e se você faz parte desse grupo, não pode deixar de conferir o nosso último post sobre: Comprar casa própria ou pagar aluguel? O que é melhor?

Comprar casa própria ou  pagar aluguel? O que é melhor?

COMENTÁRIOS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER