Muitas pessoas que pretendem sair da casa dos pais para morar sozinho ou se casar têm a mesma dúvida: comprar casa própria ou pagar aluguer? O que é melhor?

Na verdade, não há uma resposta certa para essa pergunta. As duas opções apresentam vantagens. Alugar um imóvel pode ser uma boa alternativa para pessoas que têm outros objetivos em mente, como abrir o próprio negócio, estudar fora ou apostar em aplicações financeiras com boa rentabilidade — como Letra de Crédito Imobiliário (LCI), Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) e Certificado de Depósito Bancário (CDB). 

Por outro lado, comprar casa própria por meio de financiamento se apresenta uma opção interessante para quem deseja muito ter um imóvel, mas não tem controle financeiro para economizar o suficiente para realizar esse objetivo.

É, ainda, uma boa alternativa para pessoas que precisam de liberdade para fazer as modificações que desejam no seu lar, como derrubar paredes e outras mudanças estruturais. 

Portanto, neste post faremos um comparativo entre comprar casa própria ou pagar aluguel. Conheça as vantagens de cada uma dessas opções.

Casa própria 

Possibilidade de alterações estruturais

Um ponto a ser considerado por quem está na dúvida se deve comprar casa própria ou pagar aluguel são as mudanças que podem ser feitas no layout do imóvel.

Em apartamentos alugados, não é possível fazer alterações como derrubar uma parede para aumentar um cômodo ou reformar um banheiro, por exemplo. Mesmo mudanças menores no imóvel, como retirar grades da janela para colocar telas de proteção, devem ser discutidas com o proprietário.

Por isso, muitos que desejam ter um imóvel exatamente do seu jeito podem considerar o aluguel uma opção restritiva. Se for o seu caso, comprar vale a pena, pois você pode reformar o espaço e adequá-lo a seus desejos e necessidades. Ao seguir esse caminho, só é importante não se esquecer de planejar uma quantia no orçamento para possíveis obras no imóvel.

Segurança de ter um bem 

Certamente você já ouviu falar que ter um bem para chamar de seu faz toda a diferença, principalmente em tempos de crise. Nesse sentido, ter uma casa ou apartamento próprio pode, sim, representar uma segurança.

Por exemplo, é possível vender o bem caso você precise de dinheiro e, ainda, ele é um teto garantido em situações como perda de emprego.

É claro que, em ambos os cenários, é preciso estar com o imóvel quitado. Por isso, se você deseja a segurança de possuir um bem mas não tem recursos suficientes para comprá-lo à vista, esteja ciente de que o imóvel ainda é do banco, e não seu, até que você termine de pagar as parcelas do financiamento.

Facilidade no controle financeiro

Não são poucas as pessoas que querem ter um imóvel, mas têm dificuldades de juntar o dinheiro necessário para realizar esse sonho.

Nesse caso, investir em um financiamento pode ser uma alternativa para priorizar a realização desse objetivo. Como as parcelas devem ser pagas todo mês, não há o risco de gastar a quantia que deveria ser destinada para adquirir o bem em outras demandas do orçamento.

Nova call to action

Aluguel

Chance de fazer outros investimentos

Comprar casa própria tem suas vantagens. Pagar aluguel, também! Entre os benefícios que você pode ter ao escolher essa alternativa, está a chance de investir dinheiro em outras áreas que são importantes para você.

Ao abrir mão de um comprar um apartamento ou casa e escolher morar de aluguel, você pode usar o dinheiro para abrir um negócio próprio, viajar com a família ou, até mesmo, aplicar em investimentos como LCI, LCA e CDB

Ao investir em produtos financeiros, você pode lucrar cada vez mais e, no futuro, usar o dinheiro que ganhar com esses investimentos da forma que achar melhor — inclusive, comprando um imóvel!

Flexibilidade para mudanças

Investir seu dinheiro na aquisição de uma casa própria limita sua mobilidade. Ao destinar parte do orçamento para pagar um financiamento imobiliário, além de arcar com as taxas de juros características desse empréstimo, você tem mais dificuldades caso precise se mudar para outra cidade ou país, por exemplo. 

Com o aluguel, essa restrição não existe. Caso surja uma oportunidade e você precise sair do apartamento ou casa antes do fim do período de locação, basta pagar a multa prevista no contrato de aluguel. 

Maior rentabilidade

O ponto de vista financeiro também não deve ser desconsiderado na hora de decidir se vale mais a pena comprar casa própria ou pagar aluguel. Ao escolher fazer um financiamento, você deve ter em mente que passará anos pagando as parcelas desse empréstimo. Isso, claro, com taxa de juros embutida.

Ao optar por pagar aluguel, você pode usar em outros investimentos o dinheiro que seria destinado à compra do imóvel. Mesmo aplicando em Renda Fixa, que é uma modalidade segura, é possível alcançar rentabilidade significativa. Além disso, no vencimento das aplicações, você pode retirar o dinheiro e usar da forma que achar melhor.

Decidir se vai comprar casa própria ou pagar aluguel é uma escolha que deve considerar uma gama de fatores. Um deles é o tempo de permanência. Quem não pretende ficar muito tempo no imóvel e quer flexibilidade para se mudar (de bairro, cidade, país…) pode ter no aluguel a melhor opção.

O fator financeiro também pesa. Quem entra em um financiamento imobiliário passa anos pagando pelo bem, com taxas de juros que podem pesar no orçamento.

Além disso, mesmo depois de terminar de pagar o imóvel, nem sempre é fácil vendê-lo, principalmente quando o cenário econômico não está favorável. Nesses casos, é importante considerar que a falta de liquidez pode ser prejudicial.

Por outro lado, comprar casa própria é uma opção sob medida para quem deseja personalizar o imóvel e adequá-lo às suas necessidades. Quem tem a possibilidade de pagar pelo bem à vista também conta com a segurança de ter um recurso que pode ser vendido caso seja necessário. É possível, ainda, alugar o imóvel e transformá-lo em uma fonte de renda que pode fazer a diferença para a família. 

Para tomar a melhor decisão, faça uma lista de prós e contras, sempre considerando suas necessidades e da sua família.

Gostou deste conteúdo? Não deixe de seguir nossa página no Facebook e nossos perfis no LinkedIn e Twitter para ficar por dentro das novidades!

Comentários

Assine nossa newsletter