Garantir uma vida confortável para si mesmo e para a família é um objetivo bem comum. Ninguém gosta de passar aperto todo mês, com medo de não conseguir fechar as contas, certo?

Um bom planejamento financeiro é a melhor solução nessa hora. Porém, algumas pessoas ainda têm dificuldade em entender que ele é um processo de longo prazo, não algo para fazer às pressas quando chegam os boletos.

Claro, você ainda deve pensar no curto prazo e ver se terá o suficiente para cobrir o básico. Mas, se pretende alcançar alguma estabilidade no futuro, é melhor projetar como sua situação deve estar daqui a alguns anos e construir seu caminho até lá. Quanto antes começar, melhor.

A fim de ajudá-lo um pouco com essa tarefa, trouxemos aqui 7 dicas simples de como criar um bom planejamento financeiro para os próximos anos. Confira:

1. Coloque seu orçamento inteiro no papel

Se considerarmos que a sua vida será uma série de grandes batalhas, o que você faria para se preparar? Se pensou em “verificar os recursos disponíveis”, está mais do que correto!

Muita gente acaba caindo em dívidas por não acompanhar de perto as entradas e saídas do seu financeiro. Começam o mês achando que têm o suficiente para algumas regalias, acabam gastando mais do que realmente podem e se endividando ao pagar as contas do mês. Essa é uma armadilha na qual você não deve cair!

A melhor forma de não sofrer com tal tipo de coisa é sempre acompanhar seus gastos e faturamento. Planilhas, agendas, tudo que tiver à disposição pode ser usado. Quanto mais você souber e controlar, melhor.

2. Busque formações que garantam uma boa renda

Ao contrário do que alguns pensam, um bom planejamento financeiro começa bem cedo, ainda na escola. É verdade que um bom profissional pode ganhar dinheiro em quase qualquer contexto, mas é preciso considerar formações que deem estabilidade para sobreviver. Sim, “formações”, no plural. Mesmo que você já tenha um curso superior completo, ainda precisa se especializar, encontrar outras áreas e se expandir etc.

Claro, há muitas pessoas que têm uma carreira menos "segura", principalmente com relação às artes. Porém, muitas dessas áreas também podem aproveitar algumas habilidades práticas mais "garantidas".

Quer se tornar cineasta? Comece editando vídeos em agências de publicidade. Deseja ser ator? Filie-se a várias agências e trabalhe como figurante. Sempre há uma forma de alcançar seus sonhos e garantir segurança no processo.

3. Quitar dívidas deve ser uma prioridade

Se você já caiu na armadilha do cartão de crédito, acalme-se. Não é o fim do mundo! Basta incluir no seu planejamento financeiro um plano para saldar suas dívidas — ou, pelo menos, evitar que elas aumentem.

Vale lembrar que ideia aqui é pensar no longo prazo. Você não precisa acabar com todo o seu débito de uma vez, em especial se estiver passando por um momento difícil financeiramente. Mas deixar que uma dívida persista vai prejudicar bastante suas chances de conseguir estabilidade.

Primeiro, ela vai acumular juros. Cada mês que uma parcela não é paga, seu débito vai aumentando. Dependendo da taxa aplicada, pode ser que você tenha mais que o dobro da dívida original em pouco tempo. Segundo, ter o nome sujo na praça vai prejudicar suas chances de fazer um novo investimento que poderia render bastante.

4. Acumule um fundo de reserva para emergências

Depois de sair do vermelho, é hora de assegurar que você possa arcar com gastos repentinos no futuro. Para isso servem os fundos de emergência. Eles geralmente são investimentos feitos em operações seguras, que permitem acumular um pouco a cada mês com um rendimento pequeno. Com o tempo, esse dinheiro vai aumentar e te dar uma base caso algo dê errado na sua vida financeira.

Se você se preparar para os próximos anos, pode conseguir um valor bem sólido, garantindo segurança para a sua família mesmo que percam sua fonte de renda por um tempo. O importante aqui é a persistência. Coloque 10% do seu salário nesse fundo todo mês e nunca terá que se preocupar com perda de valores.

5. Faça investimentos que garantam segurança

A Poupança é uma opção bem tradicional para o planejamento financeiro no Brasil. Mas ela não é o único investimento seguro disponível no mercado, nem o mais rentável. Outras opções, como a LCI, a LCA e o CDB, podem proporcionar rendimentos superiores com risco mínimo, especialmente com 10 ou até 20 anos de espera no horizonte.

Avaliar essas opções, de preferência com ajuda profissional, é fundamental para maximizar tal rentabilidade. Se você já possui capital acumulado, pode ser uma boa hora de convertê-lo em outros investimentos, diversificando sua carteira.

Veja também:

Planejamento financeiro familiar: como garantir o futuro dos filhos?

6. Tenha metas bem-estabelecidas

Você não está acumulando riqueza apenas por acumular. Ao contrário, está se planejando para garantir uma vida segura e confortável daqui a alguns anos. Seria quase impossível cumprir essa tarefa sem um objetivo bem-estabelecido. Ter metas e prazos vai ajudá-lo a traçar sua trajetória até alcançá-los.

A fim de definir tais propósitos, o primeiro passo é decidir o que sua família vai precisar e quando. Por exemplo: quer ter o suficiente para dar entrada em uma casa própria e ainda ter uma garantia nos próximos 5 anos? Basta somar os gastos com mudança, o valor do imóvel, documentação etc. Agora você já tem um valor a ser alcançado e um tempo estipulado para isso.

7. Gaste com responsabilidade

Por fim, o ponto mais crucial de qualquer planejamento financeiro é: não saia gastando sem pensar! Ser irresponsável com suas despesas é justamente o que pode levá-lo de volta ao tópico 1 desta lista.

E não é porque você acumulou bastante até agora que está imune a uma nova queda no faturamento. Sempre que tiver dúvida, revise os pontos que citamos aqui e veja se ainda está seguindo o caminho certo para conseguir estabilidade.

Agora que entende melhor como organizar seu planejamento de longo prazo, é hora de começar sua jornada para a tranquilidade financeira. Quer continuar acompanhando todas as nossas dicas? Então siga-nos nas redes sociais (Facebook, Twitter e LinkedIn) a fim de receber as novidades em primeira mão.

COMENTÁRIOS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER