Com números recordes de endividamentos, com base nas famílias brasileiras que relatam ter dívidas abertas, esse índice chegou a 77,5%. Isso acontece por razões diversas, mas saindo do cenário macro e geopolítico, por vezes isso ocorre por um fator importante: a falta de organização para cuidar da saúde financeira.

A curto e longo prazo, essa ausência de controle financeiro pode gerar um efeito de bola de neve, levando a juros e mais juros para conseguir pagar as contas. Com gastos descontrolados e a ausência de uma disciplina para lidar com as contas, a tendência é que sempre falta dinheiro para realizar sonhos e, principalmente, quitar as dívidas.

Sabendo disso, nossa equipe hoje vai te ajudar a botar a vida financeira nos trilhos de uma forma simples, utilizando uma regra simples, mas efetiva, de forma que você possa mudar os rumos da sua vida. Leia nosso post e descubra o passo a passo para fazer essa organização e salvar a sua saúde financeira!

Regra dos 30: das dívidas aos investimentos!

Antes de começar, você sabe o que é saúde financeira? O termo diz respeito ao bom andamento das finanças. Para quem quer ter uma vida financeira saudável e estável, é necessário organização, mas para facilitar o caminho existem métodos eficientes que auxiliam e norteiam a tomada de decisões em relação ao dinheiro.

Saúde financeira

Uma delas é o método 50-20-30, conhece? Trata-se de uma divisão preestabelecida do orçamento mensal que visa destacar três pilares fundamentais, que unem responsabilidades e projetos de vida. A regra diz que é preciso separar o dinheiro em três partes. Abaixo, confira como fica esta divisão:

50% para gastos essenciais

Se você quer investir, suas despesas fixas não podem ser esquecidas, é preciso separar metade do orçamento mensal para sanar todos esses gastos previsíveis. Isso inclui contas de água, energia elétrica, gás, feiras do mês, entre outras responsabilidades inadiáveis.

Para que não haja dúvida sobre o que há de gastos, busque sempre deixar toda movimentação financeira anotada, seja numa planilha no excel, numa caderneta de contas ou até mesmo em aplicativos no seu celular.

Exemplo: Se o seu salário é R$ 2.500,00, deste valor, os 50% correspondem a R$ 1.250,00 para serem disponibilizados para as contas a serem pagas. A porcentagem maior é aplicada para que tudo que é essencial seja contemplado.

Veja também:

Nova call to action

20% para estilo de vida

Sabe aquela saída ao bar no final de semana, a ida ao cabeleireiro e o ingresso para ver aquela estreia no cinema? Pois é, nada disso precisa ser prejudicado. Para isso, 20% do seu orçamento pode ser destinado ao lazer e pequenos gastos cotidianos. Vale ressaltar que todos eles devem ser anotados no seu controle de gastos para se ter uma ideia do que gera mais gasto e poder visualizar melhor o que leva boa parte do seu dinheiro neste processo.

Exemplo: Com um salário de R$ 2.500,00, você pode deixar livre 20% do valor, ou seja, R$ 500,00.

30% para seus investimentos!

Quando o dinheiro cai na conta, as contas a serem pagas não podem levar tudo que você tem. Crie o hábito de separar 30% do que recebe para transformar esse valor em mais lucro para você por meio de investimentos. Se você achar que o valor é pouco, calma! Além de ser uma ação mensal e cumulativa, você pode começar escolhendo entre alguns tipos de investimentos financeiros que podem ser feitos com valores baixos, alguns até por R$ 100,00. Ou, optar por alguns mais arriscados que podem trazer mais rentabilidade.

Alguns bons exemplos para investir são:

  • Investimentos de renda fixa;
  • Fundos imobiliários;
  • Tesouro Direto;
  • Bolsa de valores.

Exemplo: Recebendo R$ 2.500,00 por mês, você pode destinar R$ 750,00 reais, os 30% restantes do valor, para escolher diversos investimentos que tragam rentabilidade para sua carteira a curto, médio ou longo prazo!

Ao final de um ano, você terá 9.000 investidos, valor que pode ser dobrado quando investido da maneira correta. Muito melhor que deixar parado na poupança sem fazer com que esse dinheiro trabalhe para você.

Como colocar em prática essa regra?

Se você possui renda variável, esse não é motivo para desistir do método. Você pode separar a porcentagem com base na média do valor recebido ao longo dos últimos meses. Ou ainda, pode mudar as porcentagens até que chegue ao ideal da regra, assim, continua colocando em ação a organização sem que os valores sejam irreais para sua situação atual.

Se o seu orçamento está completamente comprometido antes mesmo de receber o salário, busque maneiras de segurar um pouco o cartão até que o valor dos débitos seja menor que o seu salário, daí em diante você pode colocar em prática a organização para não passar por perrengues no futuro. Se quiser dicas de como se livrar das contas altas, confira nosso outro post.

Sua saúde financeira depende de disciplina!

Muito bom saber toda a teoria para organizar o planejamento, não é mesmo? Mas não pode ficar só nessa etapa, é preciso colocar em prática mensalmente para que o seu saldo não fique no vermelho e os sonhos adiados. Essa é a importância da educação financeira.

Com a regra do 50-20-30, você pode começar a investir sem medo de prejudicar o orçamento. Assim, você cuida e mantém a sua vida financeira saudável para conquistar o que deseja ao longo do tempo.

Se interessou pelo tema e quer saber mais sobre modos de investimento sem precisar sair de casa? Tudo isso está na palma da sua mão! Descubra mais no nosso post de blog: Conhecendo a taxa Selic: Principais pontos a serem analisados!

Conhecendo a taxa selic: principais  pontos a serem analisados

Comentários

Assine nossa newsletter