Você deve ter escutado muitas vezes nos últimos dias sobre privatização da Eletrobrás e sobre FMP (Fundo Mútuo de Privatização)! Mas você sabe o que é e como pode fazer o investimento usando o saldo da conta do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço)?

A Eletrobrás é uma empresa pública, que representa um conjunto de empresas de energia, que está em processo de desestatização, cujo controle da maioria das ações deixará de ser do governo passando a ser uma empresa de administração pública indireta.

Este processo de reserva das ações esteve aberto entre os dias 3 de junho e 8 de junho de 2022 até as 12 horas.

Todo trabalhador com saldo do FGTS poderia usar até 50% do seu saldo para realizar essa aplicação. Você conseguiu reservar as suas ações?

Se você conseguiu adquirir, vamos te explicar tudo que acontece a partir de agora! Se você não conseguiu, vamos te dar outras opções de investimentos usando o seu FGTS! Pega um café, e vem!

O que é FMP?

Segundo a Caixa Econômica Federal, o FMP "é um tipo de fundo de investimento criado para permitir ao trabalhador com recurso disponível no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) adquirir ações de empresas em processo de desestatização".

A compra de quotas só pode ser realizada com parte do saldo da conta do FGTS e você pode realizar a migração de um FMP para outro a partir de 6 meses da realização do investimento e resgatar todo o valor para a conta do FGTS vinculada em 12 meses.

A ideia da criação das FMP surgiu no final dos anos 1990, sendo aplicada pela primeira vez quando houve um processo de capitalização de outras empresas estatais, como é o caso da Petrobrás (ano 2000) e posteriormente na privatização da Vale do rio Doce (ano 2002).

Esses FMP encontram-se fechados para novas transações pois, diferente de outras modalidades de investimentos como os fundos de ações, só recebem recursos durante o período de ofertas públicas.

O que fazer antes de investir em uma FMP?

Para investir em uma FMP ou em qualquer outro investimento, é importante buscar algumas informações que vão ajudar você a tomar decisões mais acertadas.

Estudar os diversos fatores que influenciam a aplicação em um investimento faz parte do processo de educação financeira, principalmente para quem deseja começar a investir.

Se você já tem um bom dinheiro reservado e não sabe o que fazer antes de investir, se prepare com essas dicas!

Consultar o retorno do investimento

O FGTS, tem rendimento de 3% ao ano, mais a taxa referencial. A taxa referencial é uma taxa de juros de referência para acompanhamento da inflação no país. De outubro de 2017 à novembro de 2021, essa taxa permaneceu zerada.

Conforme dados Brasil Indicadores, a taxa referencial acumulada no ano de 2022 até o mês de maio é de 0,38%. Ou seja, o rendimento sobre o dinheiro na sua conta do FGTS é de 3,38%.

A taxa referencial é aplicada também sobre outros investimentos como a Caderneta de Poupança, Títulos de Capitalização, Financiamento Imobiliário e Títulos Públicos.

Saber dessa informação permite saber a remuneração do título no qual você pretende investir e nos outros que estão disponíveis no mercado e que podem oferecer rendimentos maiores ou menores, sendo mais ou menos vantajosos.

Analisar o risco: Qual seu perfil investidor?

Saber qual é o seu perfil investidor tem grande importância na decisão sobre o tipo de títulos que você vai investir. Se você tem um perfil mais conversador a moderado, então vai preferir não se arriscar muito.

Nesse caso, vai preferir ativos de renda fixa, que possuem maior liquidez. Fundos de investimento ou CDB podem atender melhor ás suas necessidades e de sua família.

Quando você pretende resgatar?

Isso está diretamente ligado ao item anterior, por que quanto mais rápido você precisar sacar seu dinheiro, mais liquidez seu título precisa ter.

Por exemplo, se você investir em um FMP, precisará ter paciência para esperar o momento adequado para sacar seu dinheiro com rendimentos satisfatórios.

A FMP-Eletrobras só permite o resgate do dinheiro investido após 12 meses e só poderá retornar para sua conta vinculada no FGTS.

Diversificação da carteira de investimentos

Se você já começou a investir e deseja diversificar sua carteira de investimentos, optar por uma FMP pode ser uma ótima opção.

Levando em consideração os valores de retorno do investimento e sua necessidade de liquidez, você pode escolher ativos como FMP que a depender das taxas de administração das corretoras, vão valer a pena no longo prazo.

Escolha sempre taxas menores

Se você adquiriu FMP-Eletrobras, esperamos que tenha sido com as menores taxas possíveis. Pois algumas instituições financeiras cobram taxas altíssimas, reduzindo bastante a possibilidade de retorno desse investimento.

Essa categoria de ativo é também tributada pelo IR (Imposto de Renda) a uma taxa de 15% sobre os rendimentos alcançados entre o período da aplicação e do saque, se o rendimento for superior ao do FGTS, no momento do saque, caso contrário ficará isento de IR.  

As taxas de administração, de entrada e de saída devem ser muito bem negociadas no ato da compra de uma aplicação seja ela qual for, afinal, investir relaciona-se diretamente com a condição de perder sempre o mínimo possível.

Veja também:

SOFISA DIRETO - PLANILHA DE GASTOS

Vale a pena investir em FMP?

Se você chegou até aqui, já conheceu todos os pontos que precisam ser pensados antes de tomar essa decisão. Quando posso sacar meu FGTS? Geralmente, o saque do FGTS é realizado no ato da rescisão de contrato empregatício, mas não precisa mais esperar tanto.

Ficar com o dinheiro da conta do FGTS parado não é uma boa tática. Por isso, existe a possibilidade do Saque Extraordinário do FGTS que iniciou em março de 2022 e vai até 15 de junho de 2022, você pode aproveitar e investir em outras modalidades.

Ainda há a possibilidade de utilizar o Saque - Aniversário, que é a antecipação de parte do seu valor depositado na conta do FGTS, no mês do seu aniversário, que acontece todo ano, caso você opte por essa modalidade de saque.

Consulte seu saldo no Aplicativo  disponível para Android

Sabendo de tudo isso, aconselhamos você que, em caso de resgate do seu FGTS para investir, não opte exclusivamente pela FMP, mas pela diversificação da sua carteira de investimentos com essas outras opções aqui. Vamos lá?

Opções de investimento com o FGTS

CDBs (Certificados de Depósito Bancário)

É um título de renda fixa emitido pelos bancos, tão seguro quanto a poupança, porém, mais rentável e flexível em prazos e modalidades.

Tem garantia oferecida pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) que cobrirá todo o investimento mais a rentabilidade até o limite de R$ 250 mil por CPF (Cadastro de Pessoa Física) ou CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica).

LCI (Letra de Crédito Imobiliário)

São títulos lastreados por créditos imobiliários, garantidos por hipoteca ou por alienação fiduciária do imóvel.

A maior vantagem da LCI é a isenção de Imposto de Renda para pessoas físicas e ainda conta com a garantia de R$ 250 mil do FGC.  

LCA (Letra de Crédito do Agronegócio)

São títulos lastreados em direitos creditórios que são originados no agronegócio.

A LCA também possui a isenção de imposto de renda para pessoas físicas e ainda conta com a garantia de R$ 250 mil do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Fundos de Renda Fixa

Fundos de Renda Fixa possuem uma carteira composta por ativos selecionados que se enquadram na classificação de Renda Fixa, isto é, títulos públicos, debêntures, CDBs ou LCI/LCA e Letras Financeiras.       

Todos esses títulos e muitos mais você encontra no Sofisa Direto e já pode começar a investir!

Mas, se você ainda não pode investir por que não tem ideia de como se organizar financeiramente e juntar dinheiro, entenda como obter uma reserva financeira e qualidade de vida através deste post: Qualidade de vida: Aprenda a organizar seus gastos!

Nova call to action

Comentários

Assine nossa newsletter