Sair da rotina, traçar novos caminhos e ter tempo de sobra para descansar e colocar a vida em ordem. Parece ótimo, certo? Têm surgido muitas histórias de quem largou tudo e construiu uma vida bem mais feliz depois de tirar um ano sabático.

Viajar, conhecer novas culturas, não levar preocupações para casa e poder repensar a carreira. Quem não sonha com isso?

A boa notícia é que tirar um ano sabático não é uma missão impossível, e você pode, sim, ter seu merecido descanso após fazer um planejamento adequado! Quer saber como?

Tire suas dúvidas no nosso post de hoje o descubra o que fazer para aproveitar um ano sabático sem grandes esforços!

Por que devo tirar um ano sabático?

As razões que levam uma pessoa a tirar um ano sabático, longe do trabalho ou dos estudos, podem ser várias. Insatisfação com a carreira, indecisão sobre o futuro e necessidade de relaxar um pouco, por exemplo.

Independentemente do motivo, é importante saber que, além de merecer esse tempo só com você mesmo, ele pode ajudar muito a reorganizar os rumos da vida e acertar os passos para sua trajetória futura. É um período precioso de autoconhecimento para encontrar respostas e seguir em frente mais feliz e realizado.

Como ter dinheiro para esse momento?

Uma vez que você vai se afastar do trabalho, seu salário não vai mais cair todo mês, certo? Por isso, investir o seu dinheiro é uma excelente alternativa para continuar tendo renda.

Uma dica é escolher tipos de investimento que vão dar retorno durante seu período sabático. Você pode, por exemplo, buscar títulos como CDBs, com data de vencimento no início do seu ano sabático. O dinheiro aplicado pode ser retirado e utilizado para arcar com os seus gastos.

Mas investir demanda conhecimento. Portanto, comece a estudar e aprender sobre isso para conseguir montar as melhores estratégias de geração de renda.

Onde investir meu dinheiro?

Além dos CDBs, existem outras modalidades de investimento com retorno em curto ou longo prazo, ideais para quem quer ter um ano sabático.

É o caso das LCIs e LCAs (Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio), investimentos de Renda Fixa que são isentos de IR e rendem mais que a Poupança.

As três modalidades têm sua rentabilidade calculada por dois modelos: o prefixado e o pós-fixado. No primeiro, o rendimento fica definido no momento da contratação do ativo. Ou seja: você já sabe que ele vai render, por exemplo, 10% ao ano.

Já no pós-fixado, o cálculo do rendimento da aplicação é influenciado por indexadores da nossa economia, sendo os mais comuns o CDI ou a inflação. Se eles subirem ou descerem, o rendimento acompanha.

Em todos os casos, o investidor deve avaliar quais opções são as mais indicadas para seu perfil e suas necessidades. A disposição em correr riscos, o prazo e a quantidade aplicada são variáveis importantes a considerar na hora de escolher onde colocar o seu dinheiro.

A dica é variar os investimentos e contar com diferentes entradas. Ter uma carteira diversificada e, principalmente, feita para render mais durante o ano sabático é a receita para curtir seus dias de descanso sem dores de cabeça.

Como “largar” a vida pessoal e profissional?

Antes de largar tudo, você precisa se planejar profissional e pessoalmente. Avise a sua família e os seus amigos sobre essa decisão e o período em que vai ficar fora, em especial se você pretende viajar por muito tempo.

Já no seu trabalho, embora a licença não remunerada para tirar um ano sabático não seja garantida por lei, algumas empresas permitem que seus funcionários se afastem por um tempo e depois retornem normalmente. O melhor a ser feito é conversar com os chefes e negociar esse tempo.

Caso a sua intenção seja de fato largar o emprego, avise com antecedência e tenha em mente que, ao fim do período sabático, você vai precisar voltar à ativa e procurar por um novo trabalho. É provável que, quando essa hora chegar, sua cabeça já vai estar cheia de novas ideias, projetos e determinação!

Qual é o momento certo?

Sempre bate aquela dúvida: quando vou poder e conseguir tirar meu ano sabático? Acontece que, muitas vezes por medo, as pessoas adiam essa decisão e colocam a culpa em diversos fatores.

Mas o momento oportuno vai depender só de você. Se está insatisfeito no seu trabalho, não tem perspectivas de crescimento dentro da empresa, não tem certeza sobre sua carreira ou até pensa em mudar de área de atuação, talvez esteja na hora de começar seu planejamento para o ano sabático.

Geralmente, os melhores momentos são os finais de ciclo, em que você tem a oportunidade de fazer um balanço e desenhar as estratégias para os novos começos.

Como me organizar para tirar um ano sabático?

Depois de tudo isso dito, ficou clara a importância desse período de descanso e reflexão para a sua vida pessoal e profissional. A grande questão que permanece é: como fazer isso?

Para conseguir tirar um ano sabático, mais do que muito dinheiro, você precisa de organização. Apenas com planejamento e disciplina é possível atingir esse objetivo.

Isso acontece porque as contas e custo de vida não são interrompidos durante esse período de reflexão. Seja ao ficar em casa ou viajando pelo mundo, você ainda vai precisar de algum dinheiro para se financiar nesse tempo.

Esse montante é alcançável com alguns passos relativamente simples. Pronto para descobrir? Vamos lá!

Faça um bom planejamento financeiro

Nós já falamos isso, mas não custa repetir: um ano sabático começa com um excelente plano, que cubra todas as suas necessidades e desejos.

Comece o seu planejamento financeiro com a seguinte pergunta: quanto você “custa” por mês? Ou seja: quais são os seus gastos mensais?

Comece com o mais importante: alimentação. Depois, adicione itens na sua lista de acordo com seus planos. Se você pretende ficar em casa, inclua o preço do aluguel, contas da residência (água, luz, internet), gasolina e manutenção do seu carro. Se vai viajar, acrescente a hospedagem, transporte e outros valores no seu destino.

Agora é a hora de adicionar investimentos que você pretende fazer durante esse ano sabático. Se for viajar, inclua o preço das passagens de avião ou de ônibus. Se quer estudar, acrescente o valor do curso pretendido. faça o mesmo para outros “programas” grandes que deseja realizar nesse período.

Antes de concluir a parte de custos do seu planejamento financeiro, adicione um pequeno valor para uma reserva de emergência. A ideia é não precisar usar esse dinheiro para nada (e ele ainda pode ajudar no seu retorno), mas sim se precaver caso aconteça alguma situação imprevisível. O ideal é que esse fundo emergencial seja cerca de 30% do montante total que será guardado.

Nesse momento, você vai ter em mãos um alto valor para juntar e financiar seu ano sabático. Como fazer isso?

Nos próximos passos, nós daremos mais algumas dicas que vão ajudar na fase de obtenção de recursos, mas já comece formulando um plano de economia nas suas despesas mensais.

Reveja todos os seus gastos atuais e encontre itens supérfluos que possam ser cortados, além de outros gastos que possam ser diminuídos. Com isso, você aumenta a quantidade de dinheiro que vai conseguir guardar por mês.

Siga o seu plano com disciplina

Tirar um ano sabático não é uma tarefa fácil. Disso, ninguém discorda. A parte mais difícil é manter a disciplina para cumprir seu planejamento.

O principal obstáculo é que o plano para acumular a quantia necessária para financiar o ano sabático é de longa duração. Talvez você precise se preparar por um ano inteiro ou mais para conseguir ficar tranquilo nesse período de reflexão.

A melhor maneira de encarar esse esforço é criar mecanismos no seu dia a dia que ajudem a seguir com o plano. Um desses recursos é o Desafio das 52 Semanas.

Com ele, você aprende a economizar mais no cotidiano e alcança metas financeiras expressivas sem perceber. Se tiver problemas com disciplina, tente realizá-lo!

Identifique o melhor momento

Como já falamos, é difícil saber qual é a hora certa de guardar os compromissos na gaveta e tirar o seu merecido ano sabático. É melhor fazer isso ainda jovem ou com a carreira já encaminhada? Antes de casar ou depois?

Não existe uma resposta certa para todas as pessoas nesse caso. Para uns, pode ser mais produtivo tirar um ano sabático antes de se estabilizar na carreira escolhida. Para outros, o melhor pode ser justamente interromper uma vida profissional pouco gratificante para trocar de rumo.

O importante é saber qual é o seu objetivo e quais são as particularidades da sua vida. Dê preferência para as suas necessidades ao escolher a hora certa de partir em direção ao seu ano sabático. Se não der para segurar mais, então comece assim que possível. Se der, talvez seja interessante esperar a conclusão de algum projeto recente ou o fim de algum ciclo para iniciar essa jornada.

No fundo, você conhece melhor a sua vida e os seus sentimentos do que qualquer outra pessoa, e vai saber tomar a decisão mais acertada.

Invista seu dinheiro para o longo prazo

Nós falamos anteriormente sobre a importância de economizar nos seus gastos mensais e guardar dinheiro para o ano sabático. Porém, essa não é a única maneira de financiar seu período de reflexão.

Um segredo para atingir grandes metas financeiras em pouco tempo é colocar seu dinheiro para trabalhar por você. E isso é especialmente verdade no caso de um ano sabático, afinal, a ideia é não ter que estar empregado durante esse período.

Nós já citamos três aplicações que são suas grandes aliadas na hora de acumular patrimônio o suficiente para um ano sabático: o CDB, a LCI e a LCA.

Uma boa dica ao utilizá-las é dividir a data de vencimento dos seus investimentos pelo seu ano sabático, de forma a adiantar seu início e facilitar as coisas. Quer um exemplo?

Veja só: vamos imaginar que você precise de R$ 90 mil no total para tirar o ano sabático daqui a 3 anos. É possível dividir esse valor em três “parcelas”, planejando bem a data de vencimento dos seus títulos.

Suponha que você consiga guardar R$ 3 mil por mês e junte R$ 24 mil para investir em um título CDB com vencimento em 3 anos, bem no início da sua jornada. Essa aplicação tem rendimento de 9,30% ao ano.

Quando você receber o lucro desse investimento, vai ter R$ 30.218,54 líquidos, segundo nosso simulador — o suficiente para bancar os primeiros 4 meses do seu ano sabático.

Mas não pare por aí: continue seu planejamento para um outro investimento similar, dessa vez em uma LCI de rendimento semelhante. Programe-o para vencer bem no começo do 5º mês do seu período sabático, pois assim você ganha mais tempo de rendimento.

Por fim, faça o mesmo com um terceiro investimento (pode ser uma LCA) e programe-o para vencer bem no 9º mês do seu ano sabático.

Com essa estratégia, além de ganhar mais tempo de rendimento, você ainda pode começar a descansar mais cedo do que pensava, já que não vai precisar de todo o valor na sua conta de uma vez.

Organize o seu retorno

Lembre-se de que tirar um ano sabático é excelente para sua saúde mental e pode ser decisivo para o sucesso da sua vida profissional e realização pessoal. Porém, eventualmente, ele vai acabar e você vai voltar para a sua vida de antes.

Portanto, organize bem como será o seu retorno. Talvez você consiga negociar com sua empresa para trabalhar lá novamente, talvez tenha que mudar de carreira — vai depender dos seus objetivos.

Isso significa que você precisa organizar as coisas de forma a facilitar o seu retorno o máximo possível. Se pretende mudar de emprego após o período sabático, pode ser uma boa ideia programar um quarto investimento para financiar sua volta ao mercado de trabalho (ou talvez abrir uma empresa própria?).

Seja como for, antes de partir e descansar, tome algum tempo para programar o seu retorno de maneira adequada.

Como deu para ver, os passos para alcançar esse sonho não são difíceis. Comece planejando o que você quer fazer, suas viagens e atividades. Depois, organize suas finanças e faça investimentos para que não ter que usar todas as suas reservas. Com as despesas sob controle, é só ter a coragem necessária de tomar a decisão e aproveitar!

Gostou deste conteúdo? Então compartilhe-o nas suas redes sociais e marque alguns amigos ou familiares que também queiram tirar um ano sabático!

Assine nossa newsletter

Você pode cancelar o recebimento a qualquer momento, clicando apenas no link "cancelar inscrição" nesses e-mails ou entrando em contato conosco. Clique aqui para acessar nossa política de privacidade.