Liquidez é um termo muito utilizado quando falamos em investimentos. Afinal, ela é um dos três grandes pilares que regem o mundo dos investimentos. Hoje, vamos falar de liquidez no vencimento e entrar um pouquinho no que é liquidez diária, assim, você não terá mais dúvidas sobre este tema! Vamos lá?

O que é liquidez?

A liquidez está relacionada com a disponibilidade do ativo que você aplicou. O que isso quer dizer? Liquidez nada mais é do que o tempo que o seu ativo leva para se transformar em dinheiro. 

Quanto maior a liquidez do seu investimento, mais facilidade e agilidade o seu ativo tem de se tornar dinheiro, em outras palavras: quanto mais rápido você conseguir resgatar a sua aplicação, mais liquidez ela terá.

Aqui vai um exemplo para te ajudar a visualizar melhor a situação:

  • Vamos considerar que você tenha uma conta-corrente com saldo de R$ 100, ok? Um belo dia, você foi na feira e se deu conta que a moça dos morangos não estava aceitando cartão, pois a maquininha dela estava com problema.

Acontece que você queria muito o morango. O que você pode fazer nessa situação? Tirar o dinheiro da conta em um caixa eletrônico ou fazer um PIX para ela e pagar os morangos, certo?

Considere a conta-corrente como um ativo de altíssima liquidez, pois o dinheiro estava na conta e você poderia usá-lo a qualquer momento. Entendeu? 

Agora, imagine que você tenha um imóvel à venda, não é tão fácil assim de vender, né? O valor do imóvel talvez precise ser negociado, pode ser que você invista em anúncios ou em uma imobiliária. Se estiver muito tempo no mercado, talvez seja o caso de reduzir o valor, já pensou nisso?

Pois bem, considere o imóvel um ativo de baixa liquidez, tanto pelo valor ser alto quanto pelo fato de você querer o dinheiro da venda e não poder contar com ele na hora que você quiser. Existe um processo por trás disso, e quanto mais rápido você quiser concretizar a venda, talvez, mais baixo terá que ser o valor do imóvel. Certo? 

Liquidez diária x liquidez no vencimento

Quando falamos em liquidez, precisamos entender como ela funciona, afinal, na hora de fazer o seu planejamento financeiro, é importante ter em mente os valores que você tem investidos, bem como quando poderá acessá-los. 

Todo investimento financeiro é acompanhado de uma sigla: D+N, o "D" é a data em que a solicitação foi feita e  "N" é a quantidade de dias úteis para que o resgate seja processado na “data de liquidação”.

Nesse cenário, podemos dizer que:

  • D+0 = liquidez imediata, significa que você pode resgatar o montante investido a qualquer momento, é o caso da Poupança, por exemplo;

  • D+1 =  liquidez diária e demora um dia útil para ser processada, ou seja, se você pedir o resgate hoje, pode acessá-lo em um dia útil, neste caso, estamos falando geralmente de ativos de renda fixa como Fundos DI;

Além dos "D+", também existe a liquidez no vencimento, quando o dinheiro investido estiver em produtos com liquidez no vencimento, significa que ele possui um prazo específico para o vencimento. Aqui, é o caso de muitas LCAs, LCIs, CDBs e etc.

Faça uma nota mental sobre as coisas que você precisa prestar atenção na hora de escolher os tipos de investimentos para compor a sua carteira: 

  • Carência: é o tempo você precisará deixar o seu dinheiro nos fundos investidos sem acessá-lo;

  • Vencimento: é o prazo do investimento em si. A data de vencimento é informada no momento em que você faz a contratação do investimento.

  • Prazo de resgate: o período que irá levar entre a data que você solicitar o resgate e o dia que o valor cairá na sua conta (liquidez). 

  • Data de liquidação: o dia em que o valor de uma operação é liquidado (debitado ou creditado) na sua conta.

Via de regra, quanto maior o prazo para resgate, menor a liquidez. Lembra do exemplo que demos do apartamento? Então, é exatamente isso.

Veja também:

CDB ou Poupança: onde investir? Um guia desmistificador!

Vantagens e desvantagens da liquidez no vencimento

Bom, já deu para notar que quando estamos falando de reserva de emergência, a melhor solução é o investimento com liquidez diária, certo? Mas e a liquidez no vencimento? Quais são as vantagens e desvantagens?

Uma das desvantagens dos investimentos com liquidez no vencimento é que você não pode ter acesso a ele a qualquer momento. Como mencionamos anteriormente, os investimentos nessa categoria não podem ser resgatados. O que isso significa? 

Veja este exemplo: 

No dia 01/12/2021, você escolheu investir em um CDB com vencimento em 01/12/2024. 

Entre a data que você fez o investimento e a data de vencimento, você não poderá resgatar o valor investido. Por isso, falamos que o investimento possui liquidez no vencimento, após esta data, o dinheiro será automaticamente resgatado e transferido para a sua conta.  

Embora esta seja uma desvantagem não poder resgatar o dinheiro a qualquer momento, ela não é tão ruim assim! Justamente por possuir o período de carência, o valor investido costuma ter um "bônus", que é maior rentabilidade com comparação aos produtos da mesma categoria com liquidez diária. 

Logo, esse tipo de investimento te ajuda a alcançar outros objetivos a longo prazo, talvez fazer uma viagem, trocar de carro ou criar a sua previdência privada. 

Por exemplo: que tal planejar a sua próxima viagem para daqui a 12 meses? Nesse caso, você pode investir em um CDB com liquidez no vencimento onde a data do resgate seja daqui a 24 meses. Coincidindo as duas datas, você já sabe que quando chegar a data da viagem, terá este valor para usar. 

Ah, o mais importante: não esqueça de verificar o prazo de resgate! Não vai deixar para pedir o resgate da sua aplicação no CDB (ou em outro ativo) na data da viagem e descobrir que precisava de D+20 para receber o valor, hein? Todas estas informações o seu banco de investimento deve fornecer no ato da aplicação. Ok? Preste atenção nesses detalhes. 

Como escolher o melhor para você?

Depende do seu momento de vida e dos seus objetivos. Não existe o certo ou o errado quando falamos em produtos para investir. 

Qual é o seu objetivo hoje? Montar a sua reserva de emergência? Voltar a estudar? Comprar uma casa? 

Ao definir as suas metas e objetivos, você terá mais facilidade em escolher o melhor investimento com o tipo de liquidez que mais se encaixa nos seus planos. 

Ah, e se você precisar de ajuda, conte com a gente! Ao baixar o aplicativo do Sofisa Direto, você pode fazer o teste gratuito e descobrir o seu perfil de investidor e contar com a ajuda do nosso Robô de Investimentos para escolher as melhores opções de investimentos para você. 

Aproveite para conferir as 5 dicas para montar a sua carteira de investimentos que colocamos para você aqui no nosso blog! 

5 dicas para montar a sua  carteira de investimentos

COMENTÁRIOS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER