Quem nunca pensou em investir e se perguntou: "como calcular o prazo de retorno do investimento" ou "como vou saber quanto de retorno eu vou ter se investir no produto x ou y?"

Antes de começar, queremos reforçar a ideia de que não existe uma verdade absoluta ou uma aplicação perfeita para qualquer pessoa. Já falamos algumas vezes que você precisa analisar o seu perfil de investidor, objetivos e metas de curto, médio e longo prazo para então, montar a sua carteira de investimentos e conseguir ter maior rentabilidade com o seu dinheiro. 

Como alcançar seus sonhos investindo em fundos de investimento de acordo com o seu perfil de investidor

Mas, entendemos completamente que a rentabilidade (o quanto seu dinheiro rendeu naquele período) e a lucratividade também são informações que a gente quer saber antes de colocar o dinheiro em algum lugar!

Então resolvemos colocar neste post as principais dúvidas dos nossos clientes para te ajudar, vamos lá? 

1. Lucratividade e rentabilidade são a mesma coisa?

Bom, se você quer investir, uma das primeiras coisas que você precisa saber é a diferença entre rentabilidade e lucratividade. Embora elas andem bem juntas, não são a mesma coisa e a diferença entre elas também é bem simples de entender:

Rentabilidade:

Valor que a sua aplicação teve de retorno. 

Exemplo: se você investiu R$ 200,00 e teve um retorno de R$ 300,00, a rentabilidade do seu investimento foi de 50%. Por que? Você investiu R$ 200,00 e recebeu R$ 300,00. Significa que você ganhou R$ 100,00 (metade do valor total do seu investimento, que são os R$ 200,00). 

Lucratividade

Como a palavra já diz, é o lucro que você teve com o seu investimento depois de descontar os impostos, taxas e tarifas. 

Exemplo: ao aplicar R$ 200,00, você resgatou R$ 300,00 e precisou pagar R$ 20,00 de taxas e impostos. Significa que o seu lucro foi de R$ 80,00. 

2. Quais são as taxas e impostos que podem incidir sobre o meu investimento?

As taxas mais comuns são: Imposto de Renda (IR),  Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e taxas administrativas e de performance. Importante frisar que: os impostos são cobrados pelo governo, e as taxas são cobradas pelas instituições (corretoras, bancos etc.). 

Cada tipo de produto é diferente quando falamos em taxas e impostos, existem até mesmo os investimentos que são isentos de impostos e taxas. Para te ajudar a ter um panorama melhor sobre isso, aqui vão os principais tipos de investimentos e os impostos e taxas que estão atrelados a eles:

CDB (Certificado de Depósito Bancário) e LC (Letras de câmbio):

IR regressivo e IOF caso o resgate seja feito antes de 30 dias.

LCI, LCA, CRI e CRA:

Isento de taxas e impostos. 

Tesouro Direto: 

Taxa de Custódia (0,25% ao ano, cobrada a cada 6 meses sobre o total investido), IR regressivo e IOF para resgates feitos em menos de 30 dias.

Ações: 

Taxa de corretagem, IR e a taxa de custódia. 

Fundos de Investimentos: 

IR (regressiva, a menos que seja um fundo de renda variável, nestes casos são cobrados 15% sobre os rendimentos), taxa de administração, taxa de performance e IOF (em casos de fundos DI e de curto prazo). Em alguns casos, pode não existir taxas e impostos. 

Debêntures: 

Para as debêntures incentivadas, a alíquota é zerada, para as demais modalidades a alíquota é regressiva sobre os rendimentos.

Poupança: 

Isenta de taxas e impostos. 

 

IMPORTANTE: 

3. E quando os juros, taxas e impostos são descontados do meu investimento?

Depende do investimento, mas via de regra, no momento do resgate, é o que chamamos de Imposto na Fonte. Quando você resgatar o investimento, já acontece o desconto das taxas e impostos envolvidos na operação. 

Para os produtos que possuem taxas de corretagem e custódia (e outras que já mencionamos acima), é importante verificar as condições e os prazos de cobrança e as alíquotas. Agora, quando falamos em fundos de investimento, em algumas classes, existe o come-cotas, que corresponde a uma antecipação obrigatória do Imposto de Renda sobre o lucro da aplicação. Essa cobrança é automática e realizada nos meses de maio e novembro.

Consigo calcular antecipadamente o retorno sobre o meu investimento ? 

Parece uma pergunta de resposta óbvia, mas não é! 

Antes de tudo, você precisa entender que a gente só consegue calcular de forma antecipada e mais assertiva o possível retorno do nosso investimento em casos de investimentos de renda fixa.

Quando falamos em renda variável, só conseguimos calcular o retorno sobre o investimento após o resgate. Importante salientar, que para os pós-fixados ou renda variável, é possível ter uma previsão com base no mercado atual (principalmente quando falamos no mercado de ações), mas fatores externos podem mudar tudo de um minuto para o outro. 

Entender as taxas e impostos que podem incidir sobre o seu investimento irá te ajudar a ter uma base para calcular o retorno do investimento e consequentemente, investir com mais consciência.

O retorno sobre investimento te ajuda a planejar as suas metas e objetivos com base em um resultado, assim, antes mesmo de investir você consegue associar o valor investido ao tempo de retorno do investimento e ter uma visão geral se realmente vale a pena investir aquela quantidade de dinheiro em uma determinada aplicação.  

Umas das formas de acompanhar o desempenho de um investimento é o benchmark, que é um índice de referência básica usado por muitos bancos de investimentos. Alguns índices usados como benchmark no mercado hoje, são: taxa do CDI, Selic, índice Bovespa, indicadores de inflação e taxa de câmbio. 

Uma boa forma de entender se a rentabilidade do seu investimento é boa, é a boa e velha comparação. Comparar as informações do investimento que você quer fazer com informações de aplicações similares (em questão de riscos e volatilidade). 

São muitas informações, a gente sabe! Por isso, com o Sofisa Direto, você conta com a ajuda do Robô de investimento. Ele é exclusivo e te mostra na tela do seu aplicativo as melhores opções de investimento de acordo com o seu perfil e objetivo. 

Esperamos que você tenha aprendido bastante com este post e se você tiver alguma dúvida, é só mandar nos comentários. Ficaremos felizes em te ajudar! 

Ah, já aproveite e clique aqui para conhecer as 4 principais curiosidades sobre investimentos financeiros!

Tudo sobre investimento financeiro: 4 maiores curiosidades

COMENTÁRIOS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER