Duas vezes ao ano, nossas crianças têm o privilégio de ter férias escolares e descansar do período letivo.

Depois que chegamos a vida adulta, a gente sabe que a escola não é tão complicada quanto parecia. Afinal, quem não se lembra de vez ou outra, implorar para faltar só um diazinho na escola? Fala sério, com certeza você também teve um dia desses! 

Depois de alguns meses na rotina dos trabalhos escolares, dever de casa, provas e trabalhos em grupo, o período de férias é importante para manter o rendimento escolar. É a mesma coisa com o trabalho, quanto mais cansados estamos, menor é o nosso rendimento. Certo? 

O período de férias permite que as crianças tenham maior contato com a família e que façam coisas diferentes e, consequentemente, desenvolvam habilidades diferentes do dia a dia escolar. 

Nesse período, dependendo da idade, as crianças já fazem planos por si só: dormir sem hora para acordar, jogar bola, passear no parque, brincar muito ou até mesmo aproveitar para fazer "vários nadas" (quem nunca, né?). 

E como pais, o que fazer para aproveitar esses períodos e proporcionar diversão à criançada sem entrar no vermelho? É exatamente o que vamos conferir neste post!

O que fazer nas férias escolares?

Muitas são as possibilidades e o primordial: é fazer algo que caiba no seu orçamento. Talvez aí esteja o real desafio. Principalmente porque nos meses de janeiro, julho e dezembro, que geralmente são os de recesso escolar, é considerada alta temporada e, consequentemente, boa parte dos preços acabam aumentando.

E como conseguir fazer programas bacanas de forma estruturada e sem que o orçamento seja afetado negativamente? Afinal, ninguém quer que o período de férias em casa seja lembrado pelas dívidas que ficaram, né?

Pensando nisso, vamos te dar algumas dicas que você pode aplicar aí na sua casa! 

1. Saiba com exatidão o período de férias

Antes de tudo e qualquer coisa, você precisa verificar com a escola das crianças quais serão os períodos de recesso escolar. 

Não tem como planejar absolutamente nada sem saber as datas, né? Ou até dá, mas ficaria muito mais difícil. E tem um outro ponto, deixar para planejar os programas de última hora pode não ser a melhor ideia, pois os preços de algumas atividades aumentam e, em alguns casos, pode não haver mais disponibilidade para o programa que você quer fazer. 

Já pensou chegar na primeira semana de férias e você descobrir que teria um show que suas crianças iriam amar e você não se programou para levá-los, pois não sabia que seria no período de férias? 

Outra coisa é que ao saber o período de férias das crianças, você pode tentar se programar para tirar férias do seu trabalho também, talvez você não consiga ficar em casa durante todo o período de férias delas, mas pode conseguir pelo menos alguns dias!

2. Faça um planejamento para o período

Depois de descobrir o período certo das férias, já é possível começar a planejar o que fazer. Viajar? Aproveitar as férias em casa? Qual é o melhor para você e sua família hoje?

Aqui é um bom momento para dizer que você pode separar mensalmente uma quantia de dinheiro destinada exclusivamente para as férias e aplicar em um investimento de Renda Fixa e curto prazo, como LCA (Letras de Crédito do Agronegócio), LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e o CDB (Certificado de Depósito Bancário). 

Esses investimentos possuem rendimento maior do que a Poupança e podem fazer a diferença na hora de definir o que fazer. Essa é inclusive uma atividade que você pode fazer com os filhos. 

Sabe a história do porquinho? Então, você pode incentivar a criança a guardar dinheiro para as férias! 

Aqui, dependendo da idade dos seus filhos, você já pode introduzir o conceito de investimento e junto com ele, guardar o dinheiro em uma aplicação e ir acompanhando os rendimentos, mostrando para ele como funciona ou até comprar um cofrinho para que ele guarde uma quantia conforme ele conseguir.

Essa atividade já te ajuda a introduzir a importância de ter um objetivo e guardar uma reserva para fazer algo específico. Ah, isso não é válido só para quem vai viajar! 

Passar as férias em casa também pode gerar custos e o conceito de investimento também pode ser aplicado aqui com as crianças. Vamos falar sobre isso mais à frente!

Quer programar uma viagem em família?

Se você curtiu a nossa ideia ali em cima de fazer uma  viagem de férias em família, aqui vão algumas dicas para você!

  • Pesquise destinos e hotéis com antecedência 

Monitore os sites de viagens e voos. Geralmente, quanto maior a antecedência de compra do seu pacote de viagem, mais em conta ele fica. 

A dica é: nunca compre com menos de um mês de antecedência! Além de causar muito estresse e expectativa, os valores aumentam bastante.  

Uma outra vantagem de planejar a viagem de férias com antecedência é que isso também pode funcionar como um incentivo para as crianças durante o ano letivo. O fato delas saberem que terão um tempo para se divertir com a família após cumprir as obrigações escolares, pode ajudá-las a se dedicarem ao máximo para conseguirem boas notas. 

Se você não tiver muitos dias de férias, pode ir para algum lugar perto de onde vocês residem, talvez fazer uma viagem de carro para a praia ou para um hotel que tenha atividades condizentes com a idade das crianças.

Ah, aquela parte do orçamento também é fundamental aqui, viu? Se você conseguiu encontrar um pacote dentro do valor que você esperava, perfeito! Caso não, remaneje as despesas para viajar com as contas em dia. 

Estime os custos do pacote, alimentação, passeios, compras que você irá fazer antes da viagem e até mesmo durante a viagem (o dinheiro da lembrancinha, sabe?). 

Após estimar os custos, não esqueça de aplicar o valor mensalmente como sugerimos ali em cima. Ok? Esse controle é fundamental para fazer uma viagem com tranquilidade.

Veja também

Como alcançar seus sonhos investindo em fundos de investimento de acordo com o seu perfil de investidor

Aproveitando as férias em casa

E se você for aproveitar as férias em casa? Como fazer isso sem prejudicar o orçamento e divertir a criançada? 

Bom, a gente sabe que não é só viajar que demanda investimento financeiro! Ter uma criança em casa demanda tempo, atenção e dinheiro. Por isso, também precisamos nos programar. 

Além de investir nos produtos que mencionamos acima, você também pode economizar na programação. Como? Aqui vão algumas sugestões para você:

  • Turismo na cidade

O próprio turismo local da sua cidade é uma opção para ajudar no orçamento. O que tem de bacana na sua cidade ou nos arredores que as pessoas gostam de visitar?

Conhecer os principais pontos turísticos mais próximos de você, talvez um parque nacional, ou até ver um pôr do sol em algum lugar bacana, podem ser uma maneira de ensinar mais sobre a história local de onde vocês moram e economizar com transporte, por exemplo. 

Você pode fazer um roteiro de um dia ou, caso você não consiga tirar férias com seus filhos, pode combinar com eles de visitar um lugar novo a cada final de semana! E o desafio é: propor que eles guardem dinheiro para fazer este passeio. 

É mais uma forma de ensinar sobre finanças desde cedo. 

  • Converse com outros pais 

Uma outra dica que pode ajudar na economia é você e outros pais combinarem programas em conjunto: talvez uma tarde de filmes com pipoca, piquenique no parque, cinema ou algum evento da sua cidade. 

Aqui, vocês podem dividir o tempo e cada semana fazer uma coisa diferente! E ao invés de gastar indo ao shopping, juntos, vocês podem combinar de cada pai oferecer alguma coisa. Além de ajudar nas finanças de todo mundo, as crianças vão curtir dias bacanas entre amigos. 

  • Jogos e brincadeiras

Com outras crianças ou mesmo dentro da sua casa, invista em brincadeiras (infantis ou não, depende da idade dos seus filhos). 

Você pode pegar várias ideias na internet ou até mesmo comprar um jogo que poderá ser usado diversas vezes por vocês! Que tal instituir o dia dos jogos em família?

Planejamento é a chave para as férias!

Lembre-se de que nem todas as atividades precisam envolver altas quantias de dinheiro. E mesmo assim, a regra fundamental para se divertir nas férias escolares sem afetar o orçamento é se planejando!

Lembre-se de que as férias duram de 30 a 60 dias, mas as consequências dessa falta de planejamento podem durar um ano inteiro. 

Então, já sabe: depois que definir o seu orçamento, mantenha o foco em cumpri-lo! E, claro, tente incluir as crianças nesses planos. Combinado?

Aproveitando, as férias estão aí, mas a hora de voltar às aulas vai chegar e para manter as finanças em ordem na hora de comprar os materiais, é preciso se planejar! Para te ajudar nessa missão, confira algumas dicas essenciais que vão fazer a diferença nessa fase: planejamento escolar: 4 dicas de como controlar os gastos.

Planejamento escolar:  4 dicas de como controlar os gastos

Comentários

Assine nossa newsletter