logo sofisa
logo sofisa

O Sofisa Direto quer te conhecer melhor

Vamos lá!

Existem muitas histórias sobre o surgimento da cultura do porquinho. A verdade é que, independentemente de suas origens, essa prática persistiu, e hoje, especialmente entre as crianças, é uma forma lúdica de aprender finanças e representa um grande passo na economia infantil.

Um ponto de grande relevância é a relação existente entre a poupança e a satisfação ao atingir metas. É fundamental para a educação financeira infantil atividades para desenvolver disciplina e integrar práticas como cofrinhos, mesadas e jogos no dia a dia, preparando as crianças para uma vida financeira saudável.

O que você encontrará neste post incrível?

Divirta-se lendo!

Economia infantil: por que o porquinho é o símbolo da poupança?

O porquinho é comumente associado ao símbolo da poupança devido à sua ligação histórica com a prática de guardar moedas. Existem muitas teorias sobre a utilização deste símbolo e uma delas está relacionada ao uso de recipientes de argila em forma de porco, que eram usados na Idade Moderna na Europa.

Naquela época, não havia sistemas bancários modernos como os que temos hoje, e as pessoas costumavam armazenar seu dinheiro em casa em potes de argila com formato arredondado semelhante ao de um porco. 

Esta forma de guardar o dinheiro era uma escolha popular porque a argila era um material acessível e durável. Em uma outra versão para justificar esta cultura, acredita-se que a escolha do porco tenha sido associada à fertilidade e à prosperidade, o que simbolicamente representava o aumento do dinheiro guardado.

Com o passar do tempo, o hábito de usar porquinhos como cofres evoluiu, e o conceito persistiu, mesmo com a introdução de bancos e métodos de poupança mais avançados. 

Hoje em dia, o porquinho ainda é reconhecido como um símbolo de poupança, especialmente para as crianças, que muitas vezes começam a aprender sobre finanças de uma maneira divertida e educativa usando um cofrinho.

Confira também esses posts interessantes:

A arte de poupar e a satisfação de atingir metas

A relação entre poupar e a satisfação de atingir metas é um bônus no aprendizado financeiro, principalmente para as crianças. Ao estabelecer metas de poupança, os pequenos aprendem conceitos valiosos, como disciplina, paciência e planejamento financeiro.

Definindo metas

Definir metas ajuda as crianças a entenderem por que estão economizando. Pode ser para comprar um brinquedo, participar de uma atividade especial com os amigos ou até mesmo para doar para uma causa importante.

Aprendendo a ter disciplina

A realização de uma reserva financeira requer disciplina, pois significa adiar uma satisfação imediata em favor de um objetivo futuro. Esse conceito ajuda as crianças a compreenderem que nem sempre podem ter tudo o que desejam imediatamente, incentivando uma mentalidade de planejamento a longo prazo.

Gerenciando recursos

Ao estabelecer metas de poupança, as crianças começam a entender a importância de gerenciar seus recursos. Isso pode envolver a criação de um "orçamento" simples, identificando quanto dinheiro entra, quanto está sendo economizado e quanto pode ser gasto em um determinado período de tempo.

Realizando os sonhos

Conforme as crianças atingem suas metas financeiras, experimentam uma sensação de realização. Isso reforça a ideia de que o esforço e a disciplina podem levar a resultados positivos, estimulando um comportamento responsável em relação ao gerenciamento do dinheiro.

Diferenciando necessidades e desejos

Através da experiência de estabelecer metas financeiras, as crianças começam a discernir entre necessidades e desejos, o que é fundamental para o desenvolvimento de habilidades de tomada de decisão financeira, ajudando-as a fazer boas escolhas sobre como gastar ou economizar dinheiro.

Quanto antes as crianças cultivarem esses princípios, mais cedo elas desenvolvem habilidades financeiras importantes, bem como estabelecem bases sólidas para uma relação saudável com o dinheiro ao longo de suas vidas. 

O Banco Sofisa Direto acredita que uma boa relação com o dinheiro desde a infância pode contribuir para a saúde financeira das pessoas e na realização dos seus objetivos de vida. Confira tudo no e-book: Educação financeira infantil: guia com dicas importantes

Educação financeira infantil: guia com dicas importantes

A satisfação de alcançar metas de poupança favorece a construção de uma mentalidade financeira positiva e responsável.

Como aplicar a economia infantil no dia a dia?

Aplicar a economia infantil no dia a dia envolve a integração de práticas financeiras educativas de uma maneira lúdica e que sejam relevantes e compreensíveis para as crianças.

Comece pelo cofrinho

Dê às crianças um cofrinho para que possam começar a poupar dinheiro. Isso pode ser uma atividade regular e coletiva, sempre com uma meta pré-estabelecida. Poupar por objetivo pode ter efeitos de grande satisfação nos pequenos.

As metas podem variar desde a compra de um brinquedo até uma viagem em família nas próximas férias. O que vale mesmo é a interação entre todas as pessoas da casa e o entendimento da responsabilidade de cada um na realização do objetivo em questão.

economia infantil

Ofereça uma mesada

Ofereça uma mesada e defina uma quantia apropriada conforme  a idade da criança. Em seguida, ajude a distribuir esse dinheiro entre uma reserva financeira, gastos e, se desejar, doações.

Mostre às crianças a importância de comparar preços ao fazer compras. Explique como escolher a opção mais econômica faz com que a mesada renda muitos mais, resultando na realização dos objetivos.

Desperte o interesse em matemática financeira

Use situações cotidianas para ensinar conceitos financeiros básicos, como adição, subtração e multiplicação. Por exemplo, ao fazer compras, envolva as crianças no cálculo de preços e troco.

Uma outra alternativa é inserir as crianças nas tomadas de decisões financeiras familiares simples, como escolher entre duas opções de lanches com diferentes preços.

Jogos educativos e contação de história

Utilize histórias ou jogos de educação financeira infantil que envolvam dinheiro para tornar o aprendizado mais divertido. Existem livros infantis e jogos de tabuleiro que abordam conceitos financeiros de maneira acessível.

Existem muitas histórias e fábulas infantis que podem contribuir para o entendimento das crianças sobre a importância de economizar e saber usar bem o dinheiro. Aproveite ao máximo os dispositivos lúdicos disponíveis no mercado.

Estimule a iniciativa empreendedora

Incentive a criatividade e o espírito empreendedor em atividades como vender limonada ou criar pequenos produtos para vender a amigos e familiares. Isso pode ajudar a criança a entender os conceitos de renda, despesas e lucro.

abra sua conta

Crie uma conta digital

Se a criança for um pouco mais velha, considere usar ferramentas online ou aplicativos que permitam o acompanhamento digital da reserva financeira. Isso pode proporcionar uma experiência mais interativa e de maior aproximação com os recursos tecnológicos de controle financeiro.

As crianças frequentemente aprendem observando, por isso, você deve demonstrar boas práticas financeiras em seu próprio dia a dia. Lembre-se de adaptar as atividades à idade e ao nível de compreensão da criança. 

O objetivo é tornar a aprendizagem sobre economia uma experiência prática e envolvente, para que as crianças possam desenvolver habilidades financeiras desde cedo. Confira agora de forma mais detalhada a importância da mesada e sua importância na educação financeira para crianças.

Saiba mais sobre educação financeira infantil!

Comentários