logo sofisa
logo sofisa

O Sofisa Direto quer te conhecer melhor

Vamos lá!

Ter controle financeiro é uma das características inerentes à vida adulta. Sair de casa é um passo muito importante na vida dos jovens e, para isso, é preciso ter organização financeira

Não precisa se precipitar, arrumar as malas e sair de qualquer jeito da casa dos pais. É preciso desenvolver uma estratégia segura para que você passe por esse momento de forma tranquila mantendo sua qualidade de vida.  

No artigo de hoje, vamos falar dos motivos para sair da casa dos pais, o que fazer após a tomada de decisão e finalmente 5 dicas de organização financeira que podem ajudar nesse momento de vida tão importante.  

Motivos para sair da casa de seus pais
Você sabia?
Resolvi sair de casa, e agora?
5 dicas de organização financeira
Estabeleça metas
Quite dívidas
Organize gastos
Renda extra
Mantenha um fundo de emergência

Motivos para sair da casa de seus pais

Morar com os pais é às vezes um grande desafio. Gerações tão diferentes convivendo em um mesmo espaço pode gerar alguns conflitos diários e talvez você já esteja percebendo que é o momento de "abandonar o ninho".  

Pode ser também que a convivência seja boa… mas surgiu uma oportunidade de estudar em outra cidade, ou apareceu aquela pessoa que você só pensa em ficar perto, e simplesmente chegou a hora de fazer as malas e ganhar o mundo. 

Normalmente, esses são os motivos pelos quais as pessoas desejam sair de casa. Os motivos são inúmeros, mas você precisa se fazer algumas perguntas:  

  • Esse é o momento certo? 
  • Eu tenho estrutura emocional e financeira para uma mudança desse tamanho? 
  • Vou conseguir viver longe dos meus pais? 
  • Vale a pena sair de casa e dividir a casa com outra (s) pessoa (s)? 

Respondidas essas questões, chegou a hora de dar os próximos passos. Arregaçar as mangas e começar a dar o primeiro passo de sua jornada rumo a uma vida com mais independência e cheia de responsabilidades.  

Você sabia?

Existe um fenômeno denominado "geração canguru", que se refere a jovens entre 25 e 34 anos que estão demorando cada vez mais para sair da casa dos pais.

Segundo dados do IBGE de 2016, um a cada 4 indivíduos dessa faixa etária ainda reside com seus pais e 60,2% do grupo é composto por homens e grande parte vive no Sudeste do país, onde o custo de vida é o mais alto do Brasil.

Se você ainda continua lendo este artigo, está fora dessa estatística, mas já que tomou a decisão, vamos entender agora o que te espera pela frente e como realizar um planejamento financeiro.

Resolvi sair de casa, e agora?

A vida adulta traz muitas responsabilidades, não é mesmo? Falar de boletos é muito "cringe", mas não tem jeito, se você resolveu sair de casa, temos que falar no aluguel e outras contas. 

O aluguel certamente tomará boa parte da sua renda, além de outras contas que vão variar com o tipo de habitação que você for morar. Se a casa for mobiliada, menos um problema, caso contrário, você também terá que se preocupar com os móveis. 

Aí vem os gastos mensais… taxas da conta bancária, relacionadas ao uso de cheque especial por exemplo, contas de energia, condomínio, internet, cartão de crédito, só de falar já cansa. Mas não acaba por aqui, pois tem a alimentação e a faxina, tudo sob sua responsabilidade. 

Agora vem a parte boa com as escolhas de lazer, trazer uns amigos em casa, e quase esquecemos dos imprevistos. Calma, não entre em desespero, pois deixamos 5 dicas de como organizar sua vida financeira para você não ficar sem saber o que fazer. 

Você já investe ou está pensando em começar a investir? Que tal conhecer 5 estratégias de investimento na bolsa de valores?  

 5 Estratégias de Investimento

5 dicas de organização financeira

1.Estabeleça metas

A decisão mais difícil foi tomada, agora é colocar todos os objetivos no papel e começar a trilhar sua jornada longe da tutela de seus pais. Você precisa tomar nota de tudo para que saiba exatamente para onde está indo. 

Estabeleça metas para os próximos 6 meses, 1 ano, 5 anos e quem sabe daqui a 20 anos, ou seja, no curto e no longo prazo. O importante é definir estratégias que sejam possíveis de serem realizadas, de acordo com seu estilo de vida, e claro, com sua renda mensal. 

Independente da sua renda, verifique em quanto tempo você pode comprar uma cama nova. Tente programar por uns 6 meses, é um bom prazo. E quem sabe em um ano você poderá investir em um título de renda fixa

Daqui a 5 anos, já pode ser o momento de financiar uma casa, com o dinheiro que você manteve em uma reserva de emergência ou uma poupança. São muitas as possibilidades e você certamente vai encontrar a que melhor se adequa ao seu perfil. 

2.Mantenha uma reserva de emergência 

Por fim, é muito importante estar preparado para momentos difíceis. Nunca se sabe quando uma emergência pode acontecer e por isso, esteja munido de um valor que não comprometa seu orçamento doméstico mensal. 

Se você tem um emprego com remuneração fixa e está fazendo uma atividade para obter renda extra, tente separar uma parte do valor como reserva de emergência e mantenha sua saúde financeira. 

Uma boa organização financeira é necessária para quem deseja realizar sonhos e dar grandes passos na vida adulta. Mas o controle das finanças pessoais pode começar bem cedo, ainda na infância. 

3.Quite dívidas 

Caso existam dívidas, elas precisam ser quitadas, se possível, antes de sair de casa. Começar sua nova vida exige responsabilidade e compromisso e resolver problemas desse tipo é um sinal de que você tem condições de manter sua própria vida sem supervisão. 

Essa pode ser inclusive uma de suas metas, iniciando uma sequência de boas práticas de controle de gastos e com as metas já estabelecidas, você pode realizar seus planos mais cedo do que imagina.  

4.Organize gastos

Não tem jeito, organização financeira pessoal é essencial! Você já sabe que morar sozinho tem uma série de pequenas tarefas a serem feitas e boletos a serem pagos. E se você não tem experiência em administrar as despesas domésticas, vai precisar de uma planilha de controle de gastos. 

Você pode começar organizando todos os seus gastos com algumas informações que são fundamentais para ajudar a manter as contas em dia

  • Sua renda (individual/familiar); 
  • Suas despesas fixas; 
  • Despesas variáveis; 
  • Gastos com lazer e educação; 
  • Valores de investimento. 

Pensar em investir deve ser uma ideia recorrente na sua vida. Dinheiro parado, guardado em uma poupança talvez funcione por um tempo, enquanto você se organiza. Mas saber que seu dinheiro está rendendo em alguma aplicação financeira segura é muito melhor. 

5.Renda extra 

Se a sua renda não está sendo suficiente para quitar as dívidas e manter o seu lazer e outras preferências, que tal buscar uma renda extra? Afinal, você tem muitos planos e precisa começar a investir nisso. 

São muitas as possibilidades de obter renda extra atualmente disponíveis no mercado, principalmente no pós pandemia, com as diversas possibilidades que o trabalho remoto pode proporcionar. 

Você pode revender produtos de uma marca confiável, realizar entregas para aplicativos de fast food, se você tem alguma especialidade, pode dar aulas online ou quem sabe ser motorista de aplicativo? Mas é claro que deve se adequar às suas habilidades e tempo disponível. 

Se você já passou da fase de mudanças e pensa em construir uma família, que tal começar a pensar no momento em que a família começar a crescer? Não perca o blog post: Presente Dia das Crianças: ensine seu filho a planejar gastos

Ensine seu filho a planejar gastos

COMENTÁRIOS