Um dos principais desafios enfrentados por quem quer economizar e sair do vermelho é lidar com os gastos do dia a dia. Apesar de, a princípio, as despesas rotineiras não parecerem ter tanto impacto no orçamento, quando somadas, elas podem fazer toda a diferença no que sobra na conta ao final do mês.

A boa notícia é que é possível gastar menos sem passar aperto com atitudes simples e práticas. Entre elas, estabelecer um limite de gastos diários, usar planilhas e aplicativos para controlar despesas e evitar parcelamentos. Também é importante pagar à vista a fim de receber descontos, fazer uma lista antes de sair às compras, sempre pesquisar preços e aderir a programas de fidelidade.

A seguir, veja com detalhes cada uma dessas 7 dicas de como gastar menos sem passar aperto:

1. Estabeleça um limite para gastos diários

Na correria do dia a dia, é muito comum não se dar conta de como está gastando seu dinheiro. Um café após o almoço aqui, um táxi de volta para casa após o trabalho ali e pronto. Os gastos com produtos e serviços que não eram realmente necessários comprometem a meta de manter as finanças saudáveis. Por isso, uma das formas de gastar menos sem abrir mão do que gosta é criar um orçamento limite para gastos cotidianos.

Separe um tempo na semana para definir quanto gostaria — ou poderia — gastar diariamente e se mantenha dentro do que estabeleceu. Para não correr o risco de extrapolar o limite, saia de casa apenas com a quantia necessária àquele dia. Se quiser manter as finanças saudáveis, não deixe ainda de analisar seus gastos e entender o que é essencial, necessário e supérfluo para controle das despesas.

2. Aposte no controle de gastos

Manter os gastos sob controle é passo essencial para não passar apertos. Uma das melhores formas de fazer isso é com o auxílio de planilhas ou aplicativos de controle financeiro, que permitem anotar não só o valor da despesa, mas também a categoria à qual ela pertence (alimentação, transporte, lazer, moradia etc.).

Independentemente do método adotado — pode ser até papel e caneta — o importante é não deixar de anotar nenhum gasto, por menor que ele seja. Dessa forma, você descobre com facilidade em que categorias do orçamento está gastando mais dinheiro. Além disso, pode colocar o pé no freio caso perceba que está com muitos gastos com cinema, academia e bares, por exemplo.

3. Evite compras parceladas

Parcelar compras pode parecer uma boa alternativa para adquirir um produto que você quer muito, mas não tem dinheiro para pagar à vista no momento. Apesar da aparente facilidade, a compra parcelada é uma vilã do endividamento, podendo fazer com que você gaste mais do que deveria e, no futuro, tenha problemas para pagar o valor das parcelas.

A melhor opção para gastar menos sem passar aperto é dar sempre preferência para compras à vista. Além de não correr o risco de pagar juros embutidos, você tem mais facilidade na hora de controlar gastos. 

4. Pague à vista para receber descontos

Pagar à vista é bom para controlar os gastos e, ainda, para receber descontos. Muitas lojas oferecem 5% a quem paga em dinheiro e boleto bancário. Dependendo da época do ano (período de liquidações, por exemplo) os descontos podem chegar a 30% do valor total do produto.

Para aproveitar e pagar menos nos itens que deseja, uma boa ideia é guardar todo mês uma quantia até chegar ao valor inteiro do que você quer adquirir. Ao ter todo o dinheiro, vá à loja e compre à vista. Além de negociar uma redução do preço, veja que outras facilidades a loja pode oferecer (frete grátis, brindes e descontos nas próximas compras, por exemplo).

5. Faça uma lista antes de sair para as compras

Um costume comum, mas que pode prejudicar quem deseja gastar menos, é sair para as compras sem uma lista. Como não sabe exatamente o que precisa, a pessoa acaba levando várias coisas que não são tão necessárias no momento. Pelo bem das suas finanças, não cometa esse erro. Crie o hábito de sempre anotar tudo o que você precisa antes de sair às compras. 

6. Pesquise preços

Antes de comprar um produto ou contratar um serviço, faça pesquisas em várias lojas a fim de garantir que conseguiu o melhor preço. A internet é um excelente ponto de partida. Alguns sites, como o Buscapé, procuram o mesmo produto em diferentes e fornecem comparações de valores cobrados e frete. Para itens mais caros, pode valer a pena estender a pesquisa às lojas físicas e, se possível, negociar descontos. 

Para não ter dor de cabeça no futuro, um cuidado importante é checar a reputação da loja antes de fechar a compra. Desconfie de empresas que cobram um preço muito mais baixo do que as outras pelo mesmo produto ou similar. Pode ser cilada.

7. Faça cadastros em programas de fidelidade

Se cadastrar em programas de fidelidade é uma excelente forma de obter descontos significativos. Se você usa muito o cartão de crédito, por exemplo, pode não só conseguir preços melhores em determinadas lojas como, também, retirar de graça certos produtos por conta dos pontos acumulados. 

Antes de se cadastrar nos programas, no entanto, leia com cuidado as regras de adesão e certifique-se de que não terá que pagar altas taxas para participar. Nesse caso, a economia que fará com os descontos pode não valer a pena.

Gastar menos sem passar aperto é possível: só é preciso repensar suas atitudes e adotar hábitos financeiros saudáveis, que ajudarão a economizar dinheiro ao longo da vida. Não perca mais tempo: siga esses 7 passos, mude comportamentos que fazem mal para suas finanças e veja sua vida ficar mais segura e equilibrada. 

Gostou das nossas dicas de como gastar menos? Não deixe de compartilhar nas suas redes sociais!

Comentários

ASSINE NOSSA NEWSLETTER