Na hora de buscar um investimento seguro e tradicional para empregar seu dinheiro, muitos investidores consideram como alternativas o Certificado de Depósito Bancário (CDB) e a conhecida Caderneta de Poupança. Apesar de serem opções similares, cada modalidade tem suas próprias características e vantagens.

Para ajudá-lo a escolher o modelo de investimento mais adequado ao seu perfil e objetivos, neste post vamos explicar o que são esses dois tipos de aplicação, as vantagens de cada um deles e para quem são mais indicados, fornecendo exemplos para ilustrar a comparação. Vamos lá?

CDB

O Certificado de Depósito Bancário não chega a ser tão popular quanto a Caderneta de Poupança, mas também é muito usado por brasileiros que buscam uma opção relativamente segura para guardar seu dinheiro.

Esse produto é voltado para a captação de recursos para as instituições financeiras. Isso significa que os investidores emprestam dinheiro para os bancos e, em troca, recebem o valor aplicado acrescido de juros.

Os agentes que investem nessa modalidade são denominados credores ou tomadores. Esses recursos financeiros são repassados pelos bancos a pessoas que necessitam, os chamados devedores.

A instituição financeira, portanto, desempenha a intermediação desse processo de envio de recursos de credores para devedores, além de realizar o pagamento para aqueles que fazem o empréstimo do dinheiro.

Para realizar essa atividade de intermediação financeira, os bancos remuneram os credores, da mesma forma que são remunerados pelos juros dos devedores.

O risco de crédito ou de calote é administrado pelo banco — por esse motivo, a taxa de juros que a instituição financeira paga para aos credores é inferior à cobrada dos devedores a fim de evitar uma possível falência.

Rentabilidade

Na hora de escolher essa modalidade de investimento, você pode optar por um título pré ou pós-fixado. Na primeira alternativa, a taxa de juros que rege a remuneração é definida no momento em que você faz a aplicação. Ou seja, sabe-se exatamente o valor que será resgatado na data de vencimento do título.

Os títulos pós-fixados, por outro lado, têm rentabilidade atrelada a indicadores, como o Certificado de Depósito Interbancário (CDI, taxa que faz o lastro das operações entre os bancos) ou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Na prática, isso significa que a rentabilidade desse tipo de investimento é maior que a aplicação do dinheiro em outras modalidades de renda. Para entender melhor, veja o exemplo a seguir de um título atrelado ao CDI.

Nesse caso, o indexador é utilizado como parte da remuneração. Assim, se um ativo oferecer rendimento de 92% do CDI e essa taxa estiver fixada em 13,64% ao ano, o cliente terá uma rentabilidade da ordem de 12,55% ao ano. Nesse período, se ele aplicar R$ 1.000, terá um retorno de R$ 125,50.

É importante destacar que, de modo geral, quanto maior for o prazo de investimento, mais alta é a rentabilidade da aplicação.

Liquidez

A liquidez é a capacidade de transformar o investimento em dinheiro. No caso de uma aplicação em Certificado de Depósito Bancário, significa o tempo que demora para você poder sacar o dinheiro.

Nessa modalidade, a liquidez pode variar. Há títulos que permitem o saque diário, ao passo que outros obrigam o investidor a aguardar a data de vencimento. O prazo de aplicação é bastante variável e pode ser de 1 dia até 5 anos ou mais. Portanto, esse é um item que deve ser observado no momento da compra do ativo.

Custo

A aplicação nessa modalidade exige que o investidor tenha uma conta em uma corretora de valores. Por isso, é cobrada uma taxa de corretagem, que varia conforme a instituição financeira.

Além disso, há incidência de Imposto de Renda (IR) sobre o rendimento. A alíquota segue uma tabela regressiva, de acordo com o prazo de aplicação. Veja:

  • aplicação de até 180 dias: alíquota de 22,5%;
  • aplicação de 181 a 360 dias: alíquota de 20%;
  • aplicação de 361 a 720 dias: alíquota de 17,5%;
  • aplicação acima de 720 dias: alíquota de 15%.

Isso significa que se você tiver um rendimento de R$ 1.000 com uma aplicação com mais de 720 dias, terá um desconto de R$ 150.

Também pode ser cobrado o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), caso o período de investimento seja menor que 29 dias. A incidência varia de 96% para 1 dia de aplicação a 3% para 29 dias.

Valor mínimo para investimento

Essa modalidade exige que você aplique um valor mínimo. Esse montante pode variar conforme a instituição financeira, mas fica entre R$ 200 e R$ 2.000.

Apesar de existir essa limitação, o total não é tão alto, o que indica que o investimento é acessível para a maioria dos brasileiros.

Vantagens do CDB

Uma das grandes vantagens desse investimento é a rentabilidade. Geralmente é maior que a oferecida pela Caderneta, porque supera a inflação. Apesar dessa característica, a taxa varia entre os bancos, por isso, é sempre importante pesquisar.

A liquidez é outro ponto a ser levado em consideração. Dependendo do título escolhido, você pode resgatar seu dinheiro quando quiser, após a data de vencimento.

Considere ainda que, caso escolha um título pós-fixado, pode usar o cenário econômico a seu favor e se beneficiar do aumento de juros, conquistando uma rentabilidade maior em relação ao prefixado.

Poupança

Esse é um dos investimentos mais tradicionais do mercado devido à sua praticidade e acessibilidade. Começar a investir é simples: você deposita o valor que quiser (não há investimento mínimo) e pode retirar o dinheiro todo ou parte dele quando desejar, sem pagar nenhuma taxa por isso.

O rendimento é mensal, calculado em cima da quantia depositada na aplicação. Vamos entender melhor como funciona:

Rentabilidade

A remuneração dos depósitos desse tipo de investimento é composta por dois elementos, de acordo com a legislação atual. O primeiro é a Taxa Referencial (TR), que é calculada diariamente pelo governo com base nas taxas cobradas pelas 20 maiores instituições financeiras do Brasil.

Há, ainda, a remuneração adicional, correspondente a 0,5% ao mês, enquanto a meta da Selic — taxa básica de juros da economia brasileira — for superior a 8,5%. Caso esteja inferior ou igual a esse percentual, o rendimento extra é de 70% do objetivo anual desse indexador.

Em 30/05/2017, dados do Comitê de Política Monetária (Copom), que define a taxa Selic, mostram que o índice estava em 11,15%. Por isso, a remuneração adicional da Caderneta atualmente é de 0,5% + TR.

O rendimento é concedido sempre no aniversário do depósito, ou seja, quando completa 1 mês de sua aplicação. Para acessar a correção da Caderneta de Poupança, use a Calculadora do Cidadão, disponibilizada pelo Banco Central.

Liquidez

A liquidez dessa modalidade é diária. Não há problema em fazer o saque no dia seguinte ao investimento. A rentabilidade será feita em cima da quantidade de dias que o dinheiro ficou aplicado.

Custo

A vantagem da Caderneta de Poupança é não ter incidência de custo algum. Nenhuma taxa é cobrada e o investidor não tem que pagar para efetuar os saques. Isso ocorre porque não é preciso contratar uma corretora. Basta ter uma conta dessa modalidade no banco de sua preferência.

Vantagens da Poupança

Entre as vantagens de guardar o dinheiro nesse tipo de investimento estão a possibilidade de investir o valor que quiser, sem limite mínimo ou máximo, e a liquidez diária, que permite que você saque a qualquer momento, sem pagar nada por isso.

Também há isenção de Imposto de Renda e não é preciso pagar nenhuma taxa de administração para o banco. Por outro lado, é necessário esperar a data de aniversário da conta para um depósito render.

CDB x Poupança: como escolher

Os dois investimentos são similares em vários pontos. Além de terem a possibilidade de liquidez diária (dependendo do título escolhido, no caso do Certificado de Depósito Bancário), ambos são garantidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para depósitos até R$ 250 mil.

Essa é uma entidade sem fins lucrativos criada com o objetivo de proteger o investidor. Ou seja, se o banco em que seu dinheiro está investido quebrar, você recebe até essa quantia de volta, de acordo com o valor aplicado (por CPF e instituição financeira).

Antes de decidir qual é a opção mais adequada para você, é importante considerar alguns aspectos. Veja:

Rentabilidade

A rentabilidade desses dois investimentos é um diferencial. Se você busca lucrar com o dinheiro investido, escolher a Caderneta pode não ser a melhor opção. O Certificado de Depósito Bancário oferece a mesma segurança, mas uma rentabilidade geralmente bem mais significativa.

A título de comparação, veja os seguintes dados: em 31/05/2017, a Selic, um dos indexadores do Certificado de Depósito Bancário, estava em 11,13% ao ano. Já a Caderneta fechava em 7,2% ao ano.

Isso significa que em um investimento de R$ 1.000, você receberia R$ 111,13 em 1 ano do Certificado de Depósito Bancário e R$ 72 no mesmo período com a Caderneta. Uma diferença de R$ 39,13.

Se formos considerar o desconto de IR, o Certificado de Depósito Bancário teria a incidência de uma alíquota de 20%. Nesse exemplo, o valor pago seria de R$ 22,22. Ainda assim esse investimento seria mais atraente e renderia R$ 16,91 a mais que a Caderneta de Poupança.

O cuidado que se deve ter é com o Certificado de Depósito Bancário pós-fixado. Esse tipo de rendimento está sujeito a flutuações do mercado e, em caso de recessão ou de grande pujança econômica, a queda ou elevação da taxa de juros pode afetar a rentabilidade — o que não aconteceria com a Caderneta, que está imune a esse tipo de variação.

Por outro lado, a Poupança não só oferece rendimento mais baixo como pode, inclusive, fazer com que você perca dinheiro em termos reais, por conta da inflação. Isso acontece porque muitas vezes a inflação supera a taxa de rendimento no mercado econômico. Com isso, a quantia que você guardou vai valer menos quando for resgatada.

Em 2016, por exemplo, a inflação fechou em 6,29%, de acordo com a Agência Brasil. Esse foi o resultado mais baixo desde 2013. Por isso, a Poupança conseguiu oferecer um rendimento real, ou seja, que cobriu e ultrapassou a inflação.

Esse foi o melhor resultado desde 2009, tendo oferecido rentabilidade real de 1,9%, de acordo com a Época Negócios. Esse rendimento foi bem superior ao de 2015, quando os investidores da Caderneta tiveram um retorno real negativo, da ordem de -2,28%.

Liquidez

O Certificado de Depósito Bancário pode ser uma boa opção para quem quer liquidez. Só é importante ficar atento e escolher um título que permita que você saque o dinheiro a qualquer momento após a data de vencimento.

Outro detalhe relevante é a incidência de IOF e IR. Isso significa que, se você pretende ter uma liquidez diária ou de pouco tempo, o Certificado de Depósito Bancário não é interessante.

A Caderneta, por outro lado, pode ser uma alternativa para quem quer guardar determinada quantia por um curto período de tempo ou, até mesmo, formar uma reserva de emergência, sem se preocupar com a rentabilidade.

Segurança

Os dois tipos de investimento são opções interessantes para aqueles que buscam segurança e facilidade. Eles são modalidades da Renda Fixa, o que indica que a possibilidade de perdas é pequena.

Eles também podem ser facilmente adotados por qualquer pessoa, mesmo as que não têm muito conhecimento sobre o mercado financeiro.

Antes de escolher a melhor opção para o seu caso, não deixe de comparar os investimentos e outras taxas relativas a essas modalidades. É assim que você garantirá que selecionou a melhor alternativa, que está mais adequada à sua realidade financeira.

Lembre-se também de analisar a rentabilidade que deseja alcançar, definir em quanto tempo vai precisar sacar o dinheiro e verificar quais são as taxas que devem ser pagas em cada uma das opções. Esses fatores são determinantes para o seu sucesso.

E quanto aos seus investimentos, na batalha CDB x Poupança, qual sairá vencedor? Pretende colocar seu dinheiro em um deles? Se quiser saber mais sobre essas modalidades, aproveite para entrar em contato com a gente! Se preferir, pode optar pelo chat online disponível no nosso site.

Comentários

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Você pode cancelar o recebimento a qualquer momento, clicando apenas no link "cancelar inscrição" nesses e-mails ou entrando em contato conosco. Clique aqui para acessar nossa política de privacidade.