O que é mais vantajoso: investir ou comprar imóvel? Para quem valoriza o próprio dinheiro e almeja formar um patrimônio sólido para garantir o futuro da família, é natural ter dúvidas como essa.

Se você fizesse tal pergunta a seus avós ou a seus pais, anos atrás, certamente escutaria conselhos sobre a importância de adquirir propriedades. Ditados como “quem compra terra não erra” e “quem casa quer casa” eram repetidos e aceitos sem questionamentos.

No entanto, hoje os tempos são outros. É preciso repensar paradigmas e analisar outros investimentos que façam crescer o dinheiro que você ganha com tanto esforço.

Então, para esclarecer suas dúvidas, leia o nosso artigo até o fim e tome uma decisão mais segura.

Investir ou comprar imóvel: qual é a melhor opção?

Na realidade, essa questão é relativa. É como perguntar se praia é melhor que montanha, ou se um carro da Mercedes Benz é mais bonito do que um BMW.

Não há uma resposta exata, pois ela vai depender das preferências, do estilo e do perfil do investidor, além do momento e da situação do mercado. Ou seja: há vários aspectos envolvidos, além do financeiro.

É verdade que a compra de um imóvel faz parte do objetivo de vida de muitas pessoas e a realização do sonho da casa própria é gratificante.

No entanto, é preciso analisar racionalmente os dois lados da questão, e não se deixar levar puramente pela emoção. Afinal, esse talvez seja o maior investimento de sua vida e precisa ser bem pensado.

Como as razões pessoais são totalmente subjetivas, vamos observar objetivamente o aspecto financeiro.

Vantagens e desvantagens de comprar imóvel

Quem cresceu em um ambiente em que os mais velhos defendem a importância da casa própria vai se sentir seguro e realizado ao comprar uma propriedade.

Um imóvel é algo tangível, que você pode olhar, mostrar aos amigos e sentir a satisfação de dizer: isto é meu. Psicologicamente, esse aspecto continua sendo importante para muitas pessoas.

Para quem sonha com um canto para chamar de seu, a aposta na formação de patrimônio físico continua sendo a mais gratificante.

Quem é proprietário, e não inquilino, também preza a liberdade de poder reformar e alterar o imóvel de acordo com seu gosto, o que não é possível quando se aluga.

E quanto às desvantagens de optar pela compra em vez de investir? Vamos listar algumas:

A perda da liquidez

O dinheiro investido na compra de um imóvel não vai voltar imediatamente para suas mãos em casos de urgência. Dependendo do comportamento do mercado imobiliário, um processo de venda costuma demorar mais de um ano para ser concretizado.

Pressionado pela necessidade, o proprietário pode acabar vendendo por um preço inferior ao que o imóvel vale.

Os custos de um financiamento em longo prazo

Se você não tem em mãos todo o dinheiro para uma compra à vista, precisará pedir um financiamento. Isso significará assumir uma dívida em longo prazo e arcar com os encargos mensais.

As prestações de um financiamento são compostas de juros e amortização. O que acontece é que, nos primeiros meses, a importância destinada a amortizar seu saldo devedor é mínima, já que a maior parte do valor pago vai para a quitação dos juros.

A propriedade não é sua

Ao pedir um financiamento ao banco, o imóvel é dado como garantia da dívida. Então, na prática, você não é o proprietário.

Enquanto não houver a quitação de todas as prestações, o imóvel não é seu, e sim do banco. É como se você fosse um inquilino: em casos de falta de pagamento, a instituição financeira credora pode, legalmente, retomar a casa e mandar você sair.

A compra envolve custos extras

Além do dinheiro necessário para a aquisição, há vários gastos extras envolvidos no negócio. As alíquotas do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), pago à prefeitura municipal, giram em torno de 3% do valor do bem. Além disso, há despesas com escritura e registro em cartório, além de eventuais reformas no imóvel e da decoração.

É preciso se lembrar, também, da depreciação de sua propriedade: com a passagem dos anos, a tendência será de desvalorização.

Vantagens e desvantagens de alugar um imóvel e investir o dinheiro

E se você decidir investir seu dinheiro e continuar morando de aluguel? Vamos analisar a situação, começando pelas vantagens:

O rendimento paga seu aluguel

Pesquise os investimentos no mercado e calcule na ponta do lápis: se bem aplicada, a mesma quantia que seria gasta na compra de um imóvel vai gerar um rendimento suficiente para pagar o aluguel — e ainda sobra!

A liquidez é imediata

Em caso de necessidade, seu dinheiro está disponível para saque imediato ou em poucos dias. Seus recursos não estariam engessados em uma propriedade que demoraria meses para ser vendida.

Você é livre para se mudar

Pense na liberdade que o aluguel proporciona. Se você for transferido ou encontrar um ótimo emprego em outra cidade ou país, basta se mudar e alugar outro imóvel no local, enquanto seu dinheiro investido continua rendendo.

Não há custos extras

Considere também que, ao optar por investir o dinheiro e alugar em vez de comprar, você receberá o imóvel já pronto para morar, sem arcar com aquelas despesas extras já mencionadas.

É possível diversificar

A diversificação da carteira de investimentos é outra vantagem. Com o dinheiro livre para investir, você poderá escolher diferentes aplicações, como CDB, LCI e LCA, para obter maior rentabilidade. E ainda poderá aplicar quantias menores — ao contrário da compra de um imóvel, que requer um montante muito maior.

Investir é simples e prático

Antigamente, parecia que só os ricos tinham acesso ao seletivo mundo dos investimentos. Isso mudou completamente, graças à tecnologia. Já existem bancos totalmente digitais, nos quais você investe sem sair de casa e sem precisar ser um expert financeiro, pois o processo é simples e transparente.

Além disso, o atraente universo dos investimentos se democratizou: a rentabilidade que antes só era oferecida a grandes quantias, hoje se estende a qualquer valor aplicado (até R$ 1).

Você deve estar se perguntando: e quanto às desvantagens de optar pelo aluguel e investir o dinheiro? Sim, há alguns pontos que merecem atenção:

  • é preciso uma boa dose de disciplina e paciência para deixar o dinheiro rendendo, tendo em vista as flutuações do mercado;
  • a escolha da instituição financeira deve ser criteriosa, para evitar problemas;
  • é importante diversificar a carteira, para diluir riscos e aumentar a rentabilidade;
  • como inquilino, você estará sujeito a eventuais conflitos com o proprietário, já que não terá total autonomia sobre o imóvel.

Concluindo, uma análise do ponto de vista financeiro indica que investir o dinheiro que seria gasto para comprar imóvel pode ser mais vantajoso. No entanto, isso não é uma questão fechada, pois a opção é pessoal e depende de outros fatores.

Esperamos que nosso artigo tenha ajudado a responder suas dúvidas sobre investir ou comprar imóvel. Receba mais informações seguindo nosso perfil no Facebook, no Twitter e no LinkedIn!

Comentários

Assine nossa newsletter

Você pode cancelar o recebimento a qualquer momento, clicando apenas no link "cancelar inscrição" nesses e-mails ou entrando em contato conosco. Clique aqui para acessar nossa política de privacidade.