Não importa quanto dinheiro você tem: investir em longo prazo sempre é uma boa opção. Para quem está pensando em juntar dinheiro para comprar um imóvel ou garantir uma aposentadoria confortável, por exemplo, o investimento bancário é ideal. E cabe em todos os bolsos: basta saber onde investir segundo as suas necessidades.

Existem várias opções para quem deseja começar com pouco. Na verdade, basta ter um real.

Muita gente deixa de investir, ou recorre apenas à Poupança, porque imagina que seja um processo muito complicado. Neste post, você vai entender que os investimentos são mais simples do que podem parecer à primeira vista e descobrir como funcionam as melhores formas para valores iniciais realistas.

Quer investir no seu futuro? Continue lendo e saiba como!

CDB: rendimento do Certificado de Depósito Bancário

Muita gente pensa imediatamente na Poupança quando o assunto é investimento. Mas, apesar da popularidade, essa opção não é a mais inteligente, já que em alguns casos pode render abaixo da inflação.

Uma das melhores apostas para quem deseja investir pouco inicialmente, mas está de olho em uma taxa de rendimento mais alta, é o Certificado de Depósito Bancário, o CDB.

Os CBDs são títulos privados, que podem ser emitidos por bancos ou outras instituições financeiras. O dinheiro é utilizado por eles em ações com outros investidores, como liberação de crédito, e depois é devolvido com juros para você.

É um investimento vantajoso para o banco — que consegue o dinheiro necessário para continuar emprestando — e ainda melhor para o investidor, que recebe mais do que o valor original “emprestado” à instituição.

Esse tipo de investimento é considerado tão seguro quanto a Poupança, mas pode render até duas vezes mais. Os maiores bancos costumam estabelecer um valor mínimo para começar a investir em CDB, mas bancos menores, como é o caso do Sofisa Direto, permitem que você invista a partir de um real.

A taxa de retorno também muda segundo o porte do banco. Os bancos maiores costumam receber mais demanda por investimento, portanto pagam menos. Já bancos menores geralmente oferecem taxas mais atrativas.

Você também deve estar atento ao tipo de CDB que vai solicitar, pois cada um rende de maneira diferente. Conheça os três principais para avaliar qual se encaixa melhor nos seus objetivos:

CDB prefixado

Essa opção é ideal para um cenário de queda de juros no país — ou seja, quando seus investimentos renderiam menos caso seguissem a flutuação econômica do Brasil.

Ao optar pelo CDB prefixado, é possível saber desde o começo do investimento qual será o valor resgatado ao final. Mas, por isso, o dinheiro investido não pode ser retirado antes do prazo combinado.

CDB pós-fixado

Quem opta pelo CDB pós-fixado não sabe quanto receberá no final do investimento, já que a taxa de rendimento varia segundo indexadores, como a taxa de juros CDI (Certificado de Depósito Interbancário) ou a Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia).

Pode parecer arriscado não saber qual valor você receberá ao final do investimento. Mas, por estar ancorada em indexadores confiáveis, essa opção é tão segura quanto a Poupança. É uma boa escolha principalmente para quem quer conseguir sacar o dinheiro a qualquer hora, já que ele pode ser retirado antes da data de vencimento do título.

CDB IPCA

O CDB IPCA, como o nome indica, é acordada uma taxa fixa com o banco, que também é corrigida segundo um índice de inflação — geralmente, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

Outra vantagem do CDB, seja qual for o tipo que você escolher, é que ele dispensa taxa de administração.

Ele não está livre do Imposto de Renda, entretanto. A incidência de IR varia entre 15% e 22,5%. Quanto mais tempo você deixar o dinheiro, menor ela será, ou seja, obedece a uma taxa regressiva.

Outra vantagem de investir em longo prazo é que você não precisa pagar o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), caso invista por mais de 30 dias.

LCI: Letra de Crédito Imobiliário

Já explicamos em detalhes como funcionam as Letras de Crédito Imobiliário neste post.

Pode parecer confusa a inclusão do termo “imobiliário” em um tipo de investimento que não necessariamente está relacionado à compra de um imóvel, não é? Mas a explicação é bem simples: os bancos ou as instituições financeiras utilizam esse tipo de investimento para financiar empreendimentos imobiliários.

Uma das principais diferenças entre o LCI e o CDB é que o LCI não tem incidência de Imposto de Renda. Outra diferença é que a maioria dos bancos estabelece um prazo mínimo de vencimento para o resgate do investimento. No caso do Sofisa, esse tempo é de 90 dias.

O risco da LCI é muito baixo, já que tem garantia de hipoteca ou alienação fiduciária de imóveis.

LCA: Letra de Crédito do Agronegócio

As LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio) funcionam de maneira similar à LCI. Mas, em vez de incentivar o mercado imobiliário, elas fomentam o agronegócio brasileiro.

Assim: você “empresta” seu dinheiro ao banco ou à instituição financeira e isso aumenta o crédito que eles têm disponível para ceder a outras pessoas.

No caso do dinheiro vinculado à LCA, o crédito é direcionado ao agronegócio. É interessante lembrar que, em 2016, ele representou 23% do PIB do Brasil.

Esse tipo de investimento também pode ser prefixado (você sabe exatamente quanto vai receber ao final), pós-fixado (a taxa de recebimento varia segundo determinados indexadores) ou IPCA (combinação das duas modalidades). Como é regra em todo investimento, o importante é que você analise bem quais são os seus objetivos antes de escolher a modalidade ideal.

Assim como a LCI, a LCA não consta no Imposto de Renda. Faz sentido, já que é um tipo de investimento que gera retorno para uma das áreas econômicas mais importantes do país.

Também é necessário aguardar pelo menos 90 dias antes de sacar o dinheiro.

Todos esses tipos de investimento — CDB, LCI e LCA — são bastante confiáveis, pois estão cobertos pelo FGC (o Fundo Garantidor de Créditos, uma entidade privada sem fins lucrativos), que garante o retorno para investimentos de até R$ 250 mil caso o banco “quebre” ou, por algum motivo, deixe de pagar o que for devido.

Por isso, atenção: caso você acabe ultrapassando esse valor, deve aplicar em mais de um título para ter total segurança.

Viu como é simples? Se quiser saber ainda mais sobre onde investir para alcançar os seus principais objetivos, estamos prontos para ajudá-lo! Entre em contanto conosco para definirmos juntos quais os melhores investimentos para você!