Você e a pessoa amada estão pensando em se casar? Já estão fazendo as contas, juntando as economias e traçando as estratégias para ter uma vida estável? Caso ainda não tenham organizado tudo isso, está na hora de começar a fazer um planejamento financeiro, não só para a cerimônia de casamento mas também para o futuro do casal.

É fundamental ter um bom planejamento financeiro ao iniciar a vida a dois, tanto para evitar dívidas quanto para conseguir a tão sonhada estabilidade financeira. É por meio da economia, do controle dos gastos e dos investimentos corretos que você vai conseguir ter uma vida tranquila com sua futura família.

Para ajudá-lo nesse processo, elaboramos este post com dicas de como fazer um planejamento financeiro para o casamento. 

Comece a juntar dinheiro

Para casar, é preciso ter dinheiro, independentemente do tamanho da cerimônia. Por isso, a regra básica é começar a economizar.

Ambos precisam se comprometer com a tarefa de cortar gastos. Em um planejamento financeiro normal, o ideal é que 20% do salário seja economizado. Contudo, como se trata de um acontecimento que pode sair caro, é melhor se esforçar e guardar uma porcentagem maior que essa.

Lembre-se de que quanto mais dinheiro você tiver disponível para o casamento, mais você evita pagar os gastos da cerimônia no crédito, e ainda consegue descontos e foge do endividamento

Pague as dívidas

Antes de fazer novos compromissos financeiros e fechar os gastos da cerimônia, é importante avaliar como estão atualmente as contas do casal.

Caso haja dívidas e parcelamentos em andamento, procure quitar essas despesas antes de adquirir outras. Muitas vezes, no impulso do casamento, um casal endividado acaba contraindo mais dívidas por causa da cerimônia e das novas despesas da vida a dois. Por isso, tente liquidar suas outras dívidas antes de dar esse passo.

Fazer isso pode não ser tão simples. Para facilitar, tente pagar primeiro todas as pequenas dívidas e depois se concentre nas maiores. Uma possibilidade é pegar algum tipo de empréstimo, pagar todas as contas e concentrar a dívida com um único credor. Você pode também tentar negociar o pagamento da dívida e, com isso, conseguir um parcelamento mais adequado à sua realidade. 

Adeque os gastos da cerimônia

Uma parte fundamental do planejamento da cerimônia, assim como da festa e da lua de mel, é a produção de orçamentos. Faça pequenos orçamentos referentes a cada tipo de gasto do casamento: buffet, convite, decoração, roupas etc. Posteriormente, some os valores para obter um orçamento geral.

Com os números em mãos, responda sinceramente à seguinte pergunta: você tem dinheiro suficiente para cobrir esse orçamento? Caso a resposta seja negativa, é melhor repensar a cerimônia, diminuir a lista de convidados ou optar por serviços mais em conta. O importante é adequar o casamento ao seu bolso, caso contrário você pode contrair dívidas e começar a vida de casal com os salários já comprometidos. 

Compartilhe a organização financeira

Para começar uma vida a dois com o pé direito, é essencial saber compartilhar e construir em conjunto. Isso também vale para as finanças. É muito importante que ambos se envolvam no planejamento financeiro, deixando as contas claras e buscando juntos traçar as melhores estratégias econômicas.

Sejam honestos em relação às contas, compartilhem seus anseios e seus desejos e só tomem alguma decisão financeira após uma boa conversa. 

Decida sobre os hábitos e padrão de vida da nova família

Uma das conversas necessárias entre o casal é a definição de como será a vida a partir do casamento, economicamente falando. É comum que no início seja necessário abrir mão de alguma coisa para alcançar um bem maior, como a compra de um carro ou de uma casa, por exemplo.

Talvez seja necessário sair da academia, trocar o plano da operadora de telefone, deixar de comprar tantas roupas etc. Por isso, avaliem bem qual padrão de vida vocês vão conseguir bancar e quais hábitos deverão mudar para não passarem apertos. 

Comece a pensar no patrimônio da família

Assim que o assunto casamento surge, vem também a vontade de construir um patrimônio familiar. 

Para que o casal alcance seus sonhos, é necessário começar a pensar no patrimônio desde cedo. O que vocês querem ou precisam adquirir primeiro, um carro ou uma casa? Qual a melhor forma de fazer isso, seria entrando em um financiamento? Quanto custam mensalmente as parcelas do carro que vocês querem comprar?

Todas essas questões fazem parte da organização e do planejamento para construir o patrimônio familiar e ter mais tranquilidade em alguns anos.

Faça aplicações financeiras

Como realizar todos esses sonhos de casamento, construir um patrimônio e ainda manter a estabilidade financeira? Uma das formas de fazer seu dinheiro render é por meio de investimentos. A partir dessas aplicações, é possível ter retornos em curto, médio e longo prazo.

Ainda que você tenha receio e não conheça muito bem o mercado financeiro, existem aplicações com menor risco e bom rendimento, como no caso de LCIs, LCAs e CDBs.

LCI e LCA (Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio) são créditos que você pode comprar de instituições bancárias a título de empréstimo, ou seja, é como se você emprestasse dinheiro para os bancos. O pagamento é feito com juros, e é aí que você sai ganhando.

Os títulos podem ser prefixados, com valor de rendimento já estabelecido, ou pós-fixados, em que o rendimento varia de acordo com índices como juros e inflação. Uma das vantagens desses títulos é que eles são isentos do Imposto de Renda.

Os CDBs (Certificados de Depósito Bancário) também funcionam como empréstimos aos bancos e podem ser prefixados e pós-fixados. Sua rentabilidade é maior que a da Poupança e o investidor tem acesso aos seus rendimentos periodicamente, conforme as condições da compra. Você poderá, por exemplo, retirar todo ano o valor correspondente aos seus rendimentos.

Por causa da rentabilidade e do pouco risco, esses investimentos são considerados ideais para quem quer investir e ter mais garantia de que conseguirá acessar seu dinheiro de maneira recorrente. Contudo, quanto mais tempo o dinheiro ficar aplicado, mais ele vai render!

As aplicações são excelentes para quem quer aumentar a renda e garantir um futuro mais tranquilo. Se você está pensando em se casar e começar essa nova etapa na vida, inclua os investimentos no seu planejamento financeiro como forma de administrar melhor seu dinheiro e conquistar seus sonhos. Você vai ver que os rendimentos vão ajudar muito a alcançar a estabilidade econômica da família.

Gostou das nossas dicas para ajudá-lo nesse momento tão especial como o casamento? Acompanhe nossas redes sociais e não perca nenhuma novidade! Você nos encontra no Facebook, Twitter e LinkedIn