Com a evolução tecnológica, a forma com que as pessoas realizam suas atividades cotidianas foi drasticamente transformada. Desde a compra de produtos e serviços até a realização de transações bancárias, e por isso, os serviços devem ser cada vez mais simples e rápidos. E em meio a todas essas inovações, o Banco Central anunciou seu mais novo e exclusivo sistema: o Pix.

No mês de novembro a partir do dia 16, o Pix estará disponível para os brasileiros desfrutarem de uma maneira mais rápida de realizar transferências e pagamentos.

Mas, o que é o Pix?

O Pix é a maneira mais rápida de pagar, transferir e receber e que mudará a forma com que as transações serão realizadas. Diferentemente das transferências tradicionais via TED e DOC, que são processadas apenas em dias úteis e em determinados horários, com o Pix as transações poderão ser realizadas em segundos e a qualquer momento.

O que é mais barato? TED, DOC ou Pix?

DOCs e TEDs custam, em média, R$ 10,08 segundo o Banco Central (Colocar link). Com o Pix, cada instituição terá liberdade para definir os preços das transações. Mas, aqui no Sofisa Direto é gratuito. Isso porque o custo do Pix é praticamente zero. O Banco Central cobrará R$ 0,01 por um pacote de dez pagamentos feitos através do Pix.
Além do custo menor, a comodidade é outra vantagem relevante do novo sistema. Em vez de usar dinheiro para pagar uma compra, o consumidor pode escanear o QR Code do varejista e realizar o pagamento via Pix em alguns segundos. 

Como ele funciona?

O Pix terá um sistema que guarda dados associados (as chaves) fazendo uma conexão direta com as contas das instituições financeiras (Bancos e fintechs), tornando a troca de informações e checagem de dados imediata, facilitando pagamentos, recebimentos e transferências, 24 horas por dia e 7 dias na semana pelos canais digitais.
 
Utilizando apenas chaves de endereçamento vinculadas à conta, não haverá necessidade de saber a conta ou agência do destinatário, o que facilitará a movimentação de dinheiro entre as pessoas, empresas e governo.

Redução de transações em dinheiro vivo

O Banco Central afirmou que uma das finalidades do Pix é reduzir as transações em dinheiro vivo. Isso porque a impressão das cédulas do real tem um custo. Com o dinheiro migrando para o mundo digital, o fim da moeda como conhecemos hoje está cada vez mais próximo.

Afinal, TED e DOC valem a pena?

O principal objetivo do Banco Central é tornar os pagamentos que são atualmente feitos via TED e DOC mais rápidos, ou seja, via Pix. As vantagens do Pix são inúmeras em comparação às transferências tradicionais. Em alguns segundos o dinheiro chega ou sai da sua conta, os serviços poderão ser feitos 24 horas por dia e sete dias por semana, incluindo os sábados, domingos e feriados. E o melhor, gratuito aqui no Sofisa Direto!


Lembrando que o Pix não vai acabar com a TED e DOC. Segundo o Banco Central, o Pix não vai substituir nenhum outro meio de pagamento, como a TED e DOC. A ideia é que ele seja um meio adicional a esses que já existem.

Abra a sua conta

 

Comentários

ASSINE NOSSA NEWSLETTER