A Caderneta de Poupança é muito popular entre os brasileiros, por conta da comodidade que ela oferece. Vinculada à conta-corrente em boa parte dos bancos, ele se mostra como uma opção segura e simples.

Entre as suas vantagens, vale mencionar que é isenta de IR (Imposto de Renda), não exige valor mínimo e é protegida pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Sendo assim, por que abandonar a Poupança e pensar em outras aplicações?

A hora de tirar o dinheiro da Poupança e começar a investir de verdade chega para todo mundo, principalmente quando a inflação está em alta - algo bastante frequente em países economicamente instáveis. Isso porque a Caderneta não acompanha a inflação, ou seja, por mais que você não perca o seu dinheiro literalmente, ele desvaloriza e perde o poder de compra.

Na prática, é como se você perdesse o potencial de seu capital - e você não quer isso, não é mesmo?

Além disso, você também pode encontrar outras opções de investimento com rentabilidades melhores e tão seguras quanto a Poupança. Aliás, um spoiler: abaixo iremos mostrar uma aplicação com ótimos rendimentos e que você pode resgatar o seu dinheiro na hora que quiser ;)

Abaixo, confira detalhes sobre os motivos de abandonar a poupança e começar a investir!

Como é que acontece os rendimentos da Poupança?

Ok, já falamos bastante por aqui sobre os baixos rendimentos da poupança e como isso faz mal ao seu dinheiro. Mas agora iremos explicar com mais detalhes sobre os motivos pelos quais o rendimento da poupança é bem baixo. Vamos do começo :) 

Os impostos são a principal receita do governo, mas eles não são suficientes para cobrir todas as despesas. Por esse motivo, o Tesouro Nacional emite títulos públicos para conseguir mais recursos.

Os bancos são os grandes compradores desses títulos, que ficam registrados no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia, o Selic, de acesso exclusivo a instituições financeiras.

Paralelamente a isso, os bancos são obrigados a manter uma porcentagem de seus depósitos no Banco Central, como forma de controlar a quantidade de dinheiro circulando na economia.

Um banco pode chegar ao final do dia com mais dinheiro ou menos dinheiro no BC do que o exigido pela lei, o que demanda que ele faça ajustes. Para contornar isso, os bancos fornecem empréstimos uns aos outros.

Essas operações são de curtíssimo prazo, sendo quitadas em menos de 24 horas. Elas são lastreadas pelos títulos públicos comprados pelos bancos, isto é, os bancos apresentam esses títulos como garantia de pagamento.

Como em todo empréstimo, também há cobrança de juros nessas operações financeiras. A taxa Selic que você vê nos jornais é, na verdade, uma meta estipulada pelo Copom - veremos mais sobre esse órgão adiante. Ao longo do dia, devido à interferência do Banco Central - que coloca ou retira dinheiro de circulação -, a taxa Selic tende a se aproximar da meta.

O que compõe a Taxa Selic?

É a taxa básica de juros do Brasil. Essa taxa é definida a cada 45 dias pelo Copom, um comitê de diretores do Banco Central do Brasil, de acordo com a meta do país. Essa taxa serve de referência para praticamente todas as outras no mercado de crédito. Se um banco precisa pagar muito caro para obter dinheiro, ele vai repassar o custo quando for emprestar essa quantia para você.

Como o juros da poupança aparece nas aplicações?

Os juros da poupança são acrescentados ao valor investido a cada mês, no chamado aniversário da poupança. Essa data começa a ser contada a partir da aplicação e geralmente aparece no extrato bancário ou no internet banking. Segundo o Banco Central, a rentabilidade é calculada sobre o menor saldo de cada período de rendimento, contando a partir do aniversário. Ou seja, você ainda tem que esperar um mês até que o juros aumente um pouquinho o seu dinheiro.

E como foi no último ano?

O rendimento da poupança em 2019 ficou em 4,26%, abaixo do IPCA, de 4,31%, segundo a portal de Economia do Uol. E nesse ano, de acordo com o Banco Central, em fevereiro de 2020, a taxa da inflação foi de 0,25%, enquanto o rendimento mensal da poupança chegou em 0,24%.

Mas a Poupança é mais segura, certo?

A Poupança é, sim, segura. Mas não é a única aplicação segura. Ela conta com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos, instituição privada sem fins lucrativos que tem a função de dar estabilidade para os bancos brasileiros. O FGC entra em cena caso o banco quebre e cobre depósitos de até R$ 250 mil por CPF em cada instituição financeira. O FGC também garante a sua conta-corrente e as aplicações em Renda Fixa, tais como: CDB, LCI e LCA.

Se você quer investir, mas deseja resgatá-lo quando e onde quiser

Não pense que é apenas na poupança que você pode resgatar o seu dinheiro. Há diversas aplicações com liquidez diária . Aqui no Sofisa Direto, temos o CDB com liquidez diária a 110% do CDI! Seu dinheiro rende todo o dia e você pode resgatar quando quiser. Ah, e se você não conhece o CDB, é o Certificado de Depósito Bancário que você “empresta” dinheiro a uma instituição financeira e é remunerado por essa ação. Simples assim! :)

CDB 110% Liquidez Diária

Mas eu tenho investimentos a longo prazo e com a poupança eu não pago Imposto de Renda. E agora?

Bem, você tem a opção de investir a longo prazo nas Letras de Crédito. A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) são dois tipos de investimento em renda fixa isentos de Imposto de Renda, que costumam garantir retornos bem superiores ao da caderneta de poupança.

Investir é muito complicado, não é?

A Poupança é um investimento de operação bastante simples. Você muito provavelmente tem uma Caderneta associada à conta-corrente. Basta depositar ou transferir qualquer quantia e pronto, seu dinheiro já está rendendo. No entanto, outras modalidades também são tão fáceis de usar quanto esta. Hoje, é possível aplicar em CDBs, LCIs e LCAs (que falamos acima) pelo computador ou smartphone, em apenas alguns cliques. Isso é feito por meio de uma conta digital gratuita, de maneira prática e rápida, sem precisar sair de casa. 

Já sabe qual é o próximo passo, né? Abra já a sua conta no Sofisa Direto!

Abra já a sua conta email 02

 

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Você pode cancelar o recebimento a qualquer momento, clicando apenas no link "cancelar inscrição" nesses e-mails ou entrando em contato conosco. Clique aqui para acessar nossa política de privacidade.